Últimas

NOS EUA, PAPA CANONIZA PADRE QUE AÇOITAVA ÍNDIOS NO SÉCULO 18


A cerimônia foi realizada na Basílica do Santuário Nacional da Imaculada Conceição, em Washington, nesta quarta-feira (2)

Na primeira canonização realizada pela Igreja Católica em solo americano, o papa Francisco tornou santo o padre franciscano Junípero Serra, criticado por ter agredido índios americanos.

A cerimônia foi realizada na Basílica do Santuário Nacional da Imaculada Conceição, em Washington, nesta quarta-feira (2).

Em 1769, Serra deixou a Espanha, onde nascera, para evangelizar a população no que é hoje a costa da Califórnia.
Segundo a Conferência de Bispos Católicos dos EUA, o sacerdote tinha uma visão paternalista dos índios e os açoitava como forma de puni-los por desrespeitar regras.

As críticas se estendem à sua incompreensão e agressão a hábitos culturais da população local.
Ao mesmo tempo, Serra agia para proteger mulheres de soldados espanhóis e evitou a execução de homens acusados de terem matado missionários.

O padre foi canonizado por ter evangelizado dezenas de milhares de pessoas em uma expedição considerada perigosa, à qual ele se voluntariou.

Entre as missões fundadas por ele estão as que deram origem às cidades de Los Angeles, San Francisco e San Diego. Na Califórnia, é um personagem histórico importante, estudado nas escolas. Sua importância é confirmada por sua estátua no Capitólio, em Washington, representando o Estado da Costa Oeste junto à de Ronald Reagan.

Sua canonização tem significado estratégico para a Igreja Católica nos EUA, por ser o primeiro santo que pode ser identificado com a comunidade latina dos EUA.

Jornal O TEMPO

O CORREIO DE DEUS;

JESUS DIZ

Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; (Mateus 5:39)

Como pode um padre que se diz ''cristão'' açoitar índios e depois ser condecorado e ''tornado santo''? Só existe na igreja católica!

Cezar Scholze

Nenhum comentário