Últimas

EMBAIXADOR IRAQUIANO CONFESSA QUE SEU GOVERNO APOIA O ESTADO ISLÂMICO (VÍDEO)


Tradução do debate com o embaixador Ghanim Al-Jumaily, num programa de TV iraquiano. Abaixo:

>Ghanim (embaixador iraquiano na Arábia Saudita): " Eu lhe dei todos os detalhes. Você quer dizer que o ISIS é um forasteiro? Não, o ISIS é parte dos nossos rebeldes sunitas."

>>Jabouri (jornalista iraquiano contra o governo do Iraque): " Então você quer dizer que o governo do Iraque é aliado do ISIS?"
> Ghanin: "Sim, nós somos aliados."

>>Jabouri: "Eu quero voltar ao tópico do exército iraquiano. Exército este que você, senhor embaixador, se refere como a "milícia de Malik". Bem, Malik se foi, ele foi para casa, Então agora, de que você chama este exército iraquiano? De Exército Alauíte ? Milícia de Najm?”
> Ghanim: "Não, continuará sendo milícia, a saída de Malik não vai mudar nada."

>>Jabouri: Certo. Eu gostaria de saber qual é a agenda do governo agora ? Explique para onde o governo está nos levando ? O quê vocês estão fazendo conosco, a população iraquiana? Este governo trouxe o ISIS para o Iraque e agora o ISIS controla a nossa terra. Assim que o ISIS tomou o poder, eles disseram que tudo seria justo para todos, e então logo após, uma longa lista de pessoas a serem executadas foi mostrada à população iraquiana. O ISIS sequestrou 52 pessoas, todos policiais iraquianos, e desde então ninguém teve mais notícias destes policiais. Estas pessoas estão vivas ou mortas? Ninguém sabe até hoje !! O ISIS capturou os cadetes da base de Speicher e separou 1700 deles em 2 filas, de um lado os sunitas e de outro lado os xiitas, e os xiitas deveriam ser todos executados na praça presidencial do Tikrit. E estas são ações da AL-Qaeda e não ações de rebeldes."

> Ghanim: " Você tem provas de que isto aconteceu?"
>>Jabouri: " Você não viu o vídeo? "
> Ghanim: " Não eu não vi, isso tudo é fabricado."
>> Jabour: " Você deveria assistir ao vídeo, assista-o."
> Ghanim: " Não! Todos que baixaram suas armas, o ISIS permitiu que fossem para suas casas."

>>Jabouri: " Esse governo decidiu trazer o ISIS e colocá-lo contra o exército iraquiano, O que mais vocês querem? Qual o objetivo de vocês no governo ? Para onde vocês do governo estão nos levando e levando o país?"
> Ghanim: " Agora nós vamos nos governar. Não haverá mais xiitas nos governando. Em hipótese alguma, nenhum xiita virá nos governar e colocar seus pés nos nossos lugares sagrados, e nem lhes será mais permitido reverenciar nossas figuras sagradas como Ayesha e Omar."

>> Jabouri: " Isso mesmo, deixe fluir, deixe que todos vejam o seu sectarismo nocivo."


COMENTÁRIO DE “EM PAUTA”:

Sabe-se que o ISIS é filhote da Al-Qaeda, apesar de renegar a paternidade. O objetivo da al-Qaeda era derrubar o governo da Síria e fazer do país um reduto do islamismo extremista.

Portanto, a divisão básica entre os ramos sunita e xiita não é suficiente para explicar as desavenças no Oriente Médio, pois o ISIS é sunita e entretanto condena a maioria dos mais caros valores sunitas, como por exemplo a veneração à Caaba e à pedra preta, que eles chamam de idolatria.

Então, pelo que se apura no diálogo do vídeo, o governo do Iraque é confessadamente favorável ao ISIS, que é sunita ultrarradical, e o apoia mesmo contra sua própria população. Por quê? Porque o ISIS combate o vizinho Bashar al-Assad e as minorias incômodas do seu próprio território, como os cristãos e os yazidis.

No final das contas, todas as batalhas em curso atualmente no Oriente muçulmano convergem para um mesmo objetivo, que é combater os regimes seculares, expurgar as minorias étnicas, e ressuscitar o Califado como premissa de reconstituição da Ummah, a unidade de fé do mundo muçulmano.

Isso explica a aparente loucura nas relações políticas do OM, e enquanto o Ocidente não entender esse pressuposto básico do mundo muçulmano, vai continuar jogando fora seus esforços de combater o radicalismo, ou até cooperando com ele, como têm acontecido com as equivocadas políticas dos EUA para a região.

***

Nenhum comentário