Últimas

ESCOLA PÚBLICA TERÁ DE PAGAR MULTA APÓS PASTOR ORAR EM EVENTO


Daí quando a desgraça recai sobre eles, a primeira coisa que eles tem a cara de pau de perguntar é: "Onde está Deus que deixou acontecer?" Eu, de antemão respondo:
- Está fora de suas vidas, de suas, casas. Deus está pra vocês exatamente onde vocês o tem deixado - do lado de fora!

Um juiz federal em Mississippi condenou o distrito escolar do condado de Rankin, no Mississipi, por ter “promovido o cristianismo” durante eventos escolares. A multa estipulada foi 7.500 dólares (cerca de 22 mil reais) e veio como ganho de causa para uma organização ateísta.

A Associação Humanista Americana (AHA), grupo que luta contra o ensino religioso nos Estados Unidos, entrou com um processo contra a escola de ensino médio Northwest Rankin.

O motivo foi a presença do pastor Rob Gill, da igreja batista da cidade, em uma reunião na escola. Nela foi exibido um vídeo sobre como os jovens devem enfrentar problemas como sexo antes do casamento, drogas, suicídio e outras questões.

Um breve vídeo com o testemunho de dois adolescentes que conseguiram superar essas lutas por causa de sua fé em Jesus Cristo. O pastor também explicou aos estudantes sobre a esperança que Cristo oferece e encerrou pedindo que os estudantes orassem com ele.

Quando soube do ocorrido, a AHA enviou uma carta aos funcionários da escola, comunicando que entraria com uma ação judicial. Em sua defesa, a escola argumenta que o convite ao pastor surgiu de um grupo de alunos que desejavam compartilhar algo positivo com seus colegas e que nenhum aluno foi obrigado a ficar.

Agindo em nome de um aluno que frequenta a escola de Rankin e sentiu-se ofendido, o grupo ateísta exige a proibição de qualquer religião durante eventos escolares, por se tratar de um órgão público. Eles anexaram à queixa o relato da distribuição de Novos Testamentos feito pelos Gideões Internacionais aos alunos dentro da escola.

Quem julgou o caso foi um juiz federal designado pelo presidente Barack Obama, que vem enfrentando várias disputas com organizações cristãs por conta de sua política liberal. Ele condenou o distrito escolar. Além de precisar pagar os 7.500 dólares agora, caso venha a se repetir qualquer tentativa de “promover o cristianismo”, o distrito terá de pagar US$ 10.000 por “incidente”.

Não é o primeiro caso do tipo nos EUA. A organização American Civil Liberties Union (ACLU) venceu um processo judicial no Estado do Kentucky exigindo a proibição da distribuição de Bíblias dos Gideões nas escolas públicas. Com informações de Christian News e Headlines

Via: http://noticias.gospelprime.com.br/escola-pagar-multa-pastor-oracao/

Nenhum comentário