Últimas

A FALÊNCIA DO PLANETA ACELERA – 24 NAÇÕES ESTÃO ATUALMENTE ENFRENTANDO UMA CRISE DA DÍVIDA


Anteriormente eu postei um gráfico que mostra o crescimento vertiginoso da razão entre a dívida e o PIB na China ( veja aqui ), mostrando que essa relação já chega a cerca de exorbitantes 300%, a título de comparação a Grécia que sofre hoje a olhos vistos, essa relação é de cerca de 175%, então você pode perceber a bomba-relógio que se dissemina pelo globo, pois a China não é um caso isolado, como poderá perceber nesse artigo abaixo. Uma crise “soberana” está a caminho e promete “varrer” toda a riqueza do globo …

Segue a tradução:
—————————————————————————————————–
Tem havido tanta atenção sobre a Grécia nas últimas semanas, mas a verdade é que a Grécia representa apenas uma fração muito pequena de uma bomba sem precedentes da dívida global que ameaça explodir a qualquer momento. Como você está prestes a ver, há 24 nações que estão atualmente enfrentando uma crise da dívida que está estourando, e há mais 14 que estão rapidamente indo em direção ao mesmo ponto. Neste momento, a dívida em relação ao PIB para todo o planeta é até um recorde de todos os tempos, sendo de 286 por cento, e no mundo há aproximadamente 200 trilhões de dólares de dívidas contabilizadas. Isso chega a cerca de 28.000 dólares de dívida para cada homem, mulher e criança no planeta inteiro. E uma vez que perto de metade da população do mundo vive com menos de 10 dólares por dia, não há nenhuma maneira de que todo este débito possa algum dia ser reembolsado. A “solução” que sobra sob o nosso sistema atual é “chutar a lata” pela estrada por tanto tempo quanto pudermos até esta pirâmide da dívida colossal finalmente entrar em colapso sobre si mesma.

Como estamos vendo na Grécia, você pode eventualmente acumular tanta dívida que não há literalmente nenhuma maneira de sair disso. Os outros países europeus estão tentando encontrar uma forma de dar à Grécia um terceiro resgate, mas é algo como pagar um cartão de crédito com outro cartão de crédito, porque praticamente todo mundo na Europa está absolutamente afogado em dívidas.

Mesmo que alguma “solução permanente” possa ser trabalhada para a Grécia, isso só iria resolver uma fração muito pequena do problema global que estamos enfrentando. As nações do mundo nunca estiveram em tanta dívida antes, e fica pior a cada dia que passa.

De acordo com um novo relatório do orgão Jubilee Debt Campaign, existem atualmente 24 países no mundo que estão enfrentando uma crise de dívida que está estourando:

■ Arménia

■ Belize

■ Costa Rica

■ Croácia

■ Chipre

■ República Dominicana

■ El Salvador

■ A Gâmbia

■ Grécia

■ Granada

■ Irlanda

■ Jamaica

■ Líbano

■ Macedônia

■ Ilhas Marshall

■ Montenegro

■ Portugal

■ Espanha

■ Sri Lanka

■ São Vicente e Granadinas

■ Tunísia

■ Ucrânia

■ Sudão

■ Zimbabwe


E há mais de 14 nações que estão logo na beira de um:

■ Butão

■ Cabo Verde

■ Dominica

■ Etiópia

■ Gana

■ Laos

■ Mauritânia

■ Mongólia

■ Moçambique

■ Samoa

■ São Tomé e Príncipe

■ Senegal

■ Tanzânia

■ Uganda

Então, o que deve ser feito sobre isso?

Deveríamos ter os países “ricos” socorrendo todos eles?

Bem, a verdade é que os países ditos “ricos”, são alguns dos maiores devedores entre todos. Basta considerar os Estados Unidos. A dívida nacional dos EUA mais que duplicou desde 2007, e neste momento ela se tornou tão grande que é matemáticamente impossível de ser paga.

A Europa está em uma situação similar. Membros da zona euro estão tentando remendar um “pacote de resgate” para a Grécia, mas a verdade é que a maioria deles em breve terá de ter salvamentos também.

Todos esses países virão bater pedindo ajuda em algum momento. O fato é que a sua dívida para os níveis do PIB dispararam desde que a União Européia quase entrou em colapso em 2012.

A dívida da Espanha em relação ao PIB aumentou de 69% para 98%. A dívida da Itália em relação ao PIB aumentou de 116% para 132%. A da França aumentou de 85% para 95%.

Além de Espanha, Itália e França, não nos esqueçamos da Bélgica (106% da dívida em relação ao PIB), Irlanda (109% da dívida em relação ao PIB) e Portugal (130% da dívida em relação ao PIB).

Depois que todos estes dominós começarem a cair, as consequências para o nosso sistema financeiro mundial maciçamente sobrecarregado será absolutamente catastrófico …

A Espanha tem mais de US$ 1,0 trilhão em dívida … a Itália tem € 2,6 trilhões. Esses títulos são apoio de retaguarda de dezenas de trilhões de valor de Euros de ‘títulos derivativos’. Uma aparada ou um perdão da dívida para eles provocaria uma falha sistêmica na Europa.

Os bancos da União Européia como um todo são alavancados de 26-para-1. A estes níveis de alavancagem, até mesmo uma queda de 4% nos preços dos ativos acabam com TODO o seu capital. E qualquer diminuída da dívida grega, espanhola, italiana e francesa seria muito mais do que 4%.

As coisas na Ásia parecem bastante sinistras também.

De acordo com a Bloomberg, os níveis da dívida na China subiram para níveis nunca antes registrados …

Enquanto a expansão econômica da China bateu as previsões dos analistas no segundo trimestre, os níveis de endividamento do país aumentaram a um ritmo ainda mais rápido.

Os empréstimos para empresas e famílias situou-se em um registro de 207 por cento do produto interno bruto no final de junho, ante os 125 por cento em 2008, segundo dados compilados pela Bloomberg.

E lembre-se, que isso não inclui a dívida do governo. Quando você joga todas as formas de dívida na mistura, a dívida global em relação ao número do PIB para a China está se aproximando rapidamente de 300 por cento.

No Japão, as coisas são ainda piores. A dívida pública em relação ao PIB no Japão está agora em espantosos 230 por cento. Esse número ficou tão alto que é difícil de acreditar que poderia ser verdade. Em algum momento uma implosão estará chegando no Japão e que vai chocar o mundo.

É claro que o mesmo poderia ser dito sobre todo o planeta. Sim, os governos nacionais e os bancos centrais têm tentado “chutar a lata” pela estrada por tanto tempo quanto possível, mas todo mundo sabe que isso não vai acabar bem.

E quando as coisas realmente começarem a cair aos pedaços, será diferente de tudo que já vimos antes. Basta considerar o que Egon von Greyerz recentemente disse ao King World News:

Eric, há agora mais áreas problemáticas no mundo, ao invés de situações estáveis. Nenhuma grande nação no Ocidente pode pagar as suas dívidas. O mesmo é verdade para o Japão e a maioria dos mercados emergentes. A Europa é uma experiência fracassada pelo socialismo e os gastos deficitários. A China é uma bolha enorme, em termos de suas bolsas de valores, mercados imobiliários e o sistema bancário. O Japão é também um caso perdido e os EUA é o país mais endividado do mundo e tem vivido acima das suas possibilidades há mais de 50 anos.

Então, vamos ver ambos, os 200 trilhões de dólares da dívida e os US$ 1,5 quatrilhões de derivativos, implodindo. Isso vai levar à uma destruição de riqueza recorde na história nas ações de mercado global, com títulos de propriedade e os mercados em declínio, pelo menos em 75 a 95 por cento. O comércio mundial também irá se contrair dramaticamente e vamos ver uma dificuldade enorme em todo o globo.

Então, o que você acha que está chegando, e quão ruim as coisas ficarão uma vez que esta crise da dívida mundial finalmente girar totalmente fora de controle?

Segue o link do artigo original:



A falência do Planeta Acelera – 24 nações estão atualmente enfrentando uma crise da dívida – Inglês
There has been so much attention on Greece in recent weeks, but the truth is that Greece represents only a very tiny fraction of an unprecedented global debt bomb…
THEECONOMICCOLLAPSEBLOG.COM|POR MICHAEL SNYDER

Via: http://dcvcorp.com.br/ - Dionei Vieira

Nenhum comentário