Últimas

GUERRA CIVIL? LULA DIZ QUE É O PRÓXIMO ALVO DA OPERAÇÃO LAVA JATO E AMEAÇA COM O MST


O Brasil à beira de uma guerra civil?

Lula e o PT estão desesperados após a prisão dos amigos de esquema das maiores empreiteiras do país metidos até o talo no maior roubo da história da nação, até o momento, enquanto o BNDES-salão não vem à tona. O desespero é tanto que Lula meio que 'canta a bola' antes da hora e até critica Dilma por não ter afastado o Moro de algum jeito.


Lula saiu vociferando que o PT é vítima de tudo isso que está acontecendo, que a Lava Jato é uma 'armação golpista' e que o MST, a CUT e outros vão para guerra ao seu lado para manter 'o progresso' do Brasil>>>

Depois das prisões dos maiores figurões das maiores gatunas/empreiteiras do Brasil, a 'cumpanherada' está numa campanha suicída, do tipo Kamikaze para destruir a Operação Lava Jato e o seu maior alvo é o Juiz Moro e PF.

Desdes as primeiras horas de sexta até agora, blogues, sites e veículos financiados pelo PT e subsidiados pelo governo estão numa campanha difamatória terrível contra Moro e a Força Tarefa Federal Patriota, buscando desqualificar todas as ações. (Reveja a Lista da Mídia Vermelha)

E como não poderia ser diferente, Lula, meio de porre pelo visto e com o rabinho na rifa como diz o povão, saiu vociferando que o PT é vítima de tudo isso que está acontecendo, que é uma 'armação golpista' e que ele é o próximo alvo do implacável Juiz Sérgio Moro e da força tarefa da Lava Jato. Além disso, o Molusco 51 tem reiterado, assim como o João Pedro Stédile que se algo acontecer, o MST vai fazer o diabo no Brasil com invasões e manifestos nervosos por todo o território. (REVEJA: Governo Dilma 'firma acordo' e 'guerrilha bolivariana Madurista' instrui o MST no Brasil)

LULA APELA PARA VITIMIZAÇÃO E AMEAÇA SE FOR PRESO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse a aliados que a prisão dos presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez é uma demonstração de que ele será o próximo alvo da Operação Lava-Jato. Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, Lula também reclamou do que chamou de "inércia" da presidente Dilma Rousseff para a contenção dos danos causados pela investigação.

A reportagem cita interlocutores que teriam afirmado que Lula se queixa da atuação do ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, por ter convencido Dilma a minimizar o impacto político da operação.

O ex-presidente se mostraria preocupado, em conversas, pelo fato de não ter foro privilegiado, podendo ser chamado a depor a qualquer momento. Por isso, expressa insatisfação que o caso ainda esteja sob a condução do juiz Sérgio Moro, aponta a publicação.

A reportagem também cita a preocupação dos petistas em relação ao caixa do partida e sobre a prestação de contas da campanha da presidente Dilma, o que preocuparia o Palácio do Planalto pelos efeitos negativos na economia.

Nesta sexta-feira, segundo a reportagem, Lula manteve sua agenda: um almoço com o ministro da Educação, Renato Janine, e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, além do secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita. Segundo participantes, ele exibia bom humor.

Via: Zero Hora, com agências e http://folhacentrosul.com.br/

Nenhum comentário