Últimas

AGENDA GAY: DEFENSORES DA UNIÃO TRADICIONAL AGORA ESTÃO EM RISCO DE SEREM TRATADOS COMO IRRACIONAIS


Decisão "será usada para difamar os americanos não estão dispostos a concordar com a nova ortodoxia."

Em sua discordância da decisão 5-4 da Suprema Corte sobre Obergefell v. Hodges, que declarou que o casamento homossexual é um direito, Samuel Alito disse que o tribunal tinha falsamente comparado a oposição ao casamento do mesmo sexo ao racismo e que sua decisão "será usada para difamar os americanos não estão dispostos a concordar com a nova ortodoxia."

Alito advertiu que, na sequência da decisão do tribunal, os americanos que se atreverem a expressar publicamente pontos de vista em favor do entendimento tradicional de que o casamento é entre um homem e uma mulher, correrá o risco de recriminação.

"Eu suponho que aqueles que se apegam às velhas crenças serão capazes de sussurrar seus pensamentos no interior de suas casas, mas se eles repetirem esses pontos de vista em público, eles vão se arriscar a serem rotulados como fanáticos e tratados como tal pelos governos, funcionários e escolas", escreveu Alito.

"Ao impor seus próprios pontos de vista sobre todo o país", disse ele, "a maioria facilita a marginalização dos muitos americanos que têm idéias tradicionais."

Aqui está um trecho chave da contestação de Alito:

A decisão de hoje usurpa o direito constitucional das pessoas para decidir se querem manter ou alterar o entendimento tradicional do casamento. A decisão também terá outras consequências importantes. Isso será usado para difamar os americanos que não estão dispostos a concordar com a nova ortodoxia. No decurso do seu parecer, a maioria compara as leis do casamento tradicional com as leis que negavam a igualdade de tratamento para os afro-americanos e mulheres. As implicações desta analogia serão exploradas por aqueles que estão determinados a acabar com qualquer vestígio de contestação.

Talvez reconhecendo como seu raciocínio pode ser utilizado, as tentativas da maioria, até o final do seu parecer, tranquilize aqueles que se opõem ao casamento do mesmo sexo que seus direitos de consciência serão protegidos. Veremos em breve se isto prova ser verdade. Eu suponho que aqueles que se apegam às velhas crenças serão capazes de sussurrar seus pensamentos no interior de suas casas, mas se eles repetirem esses pontos de vista em público, eles vão se arriscar a serem rotulados como fanáticos e tratados como tal pelos governos, funcionários e escolas.

O sistema de federalismo estabelecido pela Constituição americana fornece uma maneira para as pessoas com diferentes crenças vivam juntas em um único país. Se a questão do casamento do mesmo sexo foi deixada para os Estados, é provável que alguns Estados que reconheçem o casamento do mesmo sexo e outros não. Também é possível que alguns Estados vinculem o reconhecimento à proteção dos direitos de consciência. A maioria hoje torna isso impossível. Ao impor seus próprios pontos de vista sobre todo o país, a maioria facilita a marginalização dos muitos americanos que têm idéias tradicionais. Recordando o duro tratamento aos gays e lésbicas no passado, alguns podem pensar que essa saída é um jogo justo. Mas se esse sentimento prevalece, a Nação [os EUA] vai experimentar feridas amargas e duradouras.

Fontes:
- Infowars: ALITO WARNS: DEFENDERS OF TRADITIONAL MARRIAGE NOW RISK BEING TREATED AS BIGOTS BY GOVERNMENTS, EMPLOYERS, SCHOOLS

Nenhum comentário