Últimas

EXERCÍCIO MILITAR DOS EUA GERA DESCONFIANÇA NO TEXAS


O Jade Helm 15, um treinamento de elite das Forças Armadas dos Estados Unidos que acontecerá entre julho e setembro no sul do país, está sendo alvo de uma grande polêmica no Texas depois que o governador Greg Abbott ordenouilização das tropas estaduais para que fiquem atentas às ações dos militares.

O ex-governador e potencial candidato à presidência, Rick Perry, questionou nesta quarta-feira a decisão de Abbott, ao considerar que a mesma foi longe demais.

"Acho que podemos confiar em nossos militares, outra coisa é sua liderança política, que sempre é questionável, mas não os homens e mulheres de uniforme", disse Perry, um veterano da Força Aérea.

O foco da polêmica é o Jade Helm 15, um exercício que transcorrerá entre os dias 15 de julho e 15 de setembro em sete estados do sul do país e que envolverá os corpos de elite de Exército, Marinha, Força Aérea e dos fuzileiros navais.

Em Bastrop, um dos condados do Texas onde estão programados alguns exercícios, os cidadãos organizaram uma grande assembleia popular na qual expressaram seu temor de que o Jade Helm 15 seja uma desculpa do governo federal para decretar a lei marcial e confiscar suas armas de fogo.

Alguns até insinuaram que se trata de uma tentativa de invasão do Texas e exibiram cartazes com a frase "Não à 'Gestapo' (polícia política da Alemanha nazista) em Bastrop".

O ator Chuck Norris, conhecido por seus posicionamentos conservadores, escreveu em um artigo que "o governo diz que são apenas treinamentos. Mas não estou seguro que o termo 'apenas' corresponda à realidade quando é utilizado pelo governo".

Por causa dessa polêmica, Abbott prometeu garantir as liberdades civis e ordenou que a Guarda Estadual do Texas, que é comandada pelo governo local, fique atenta aos militares de seu próprio país durante os exercícios de treinamento.

Após esse pedido, que foi aceito pelo comandante da Guarda Estadual, Perry não foi o único a criticar a decisão de Abbott, já que o presidente do comitê das Forças Armadas da Câmara dos Representantes, o republicano Mac Thornberry, a considerou "ridícula".

"São patriotas americanos, incrivelmente capazes. Apenas o fato de insinuar que eles serão uma espécie de Exército privado do presidente para levarem todas as armas é simplesmente ridículo", disse Thornberry.

O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest, por sua vez, disse que não sabe "o que está passando pela cabeça" de Abbott.

Além disso, o Pentágono esclareceu que o treinamento "não representa qualquer ameaça para as liberdades civis dos americanos", segundo a emissora "CNN".

Apesar das críticas, Abbott reafirmou sua decisão ao argumentar que é uma obrigação de seu governo "fornecer informações para as pessoas que têm dúvidas".

Fonte: EFE.

Via: Últimos Acontecimento

Nenhum comentário