Últimas

CASOS DE GRIPE AVIÁRIA EXPLODEM NOS EUA, CANADÁ E MÉXICO


Iowa, o maior produtor de ovos nos Estados Unidos, junta-se os estados de Minnesota e Wisconsin para declarar um estado de emergência devido ao surto de gripe aviária, realta o “Time”.

Até agora, 21 granjas avícolas em Iowa relatou casos de gripe aviária. Estima-se que 16 milhões de frangos sejam abatidos, um número que representa 25% do total da população de frango do estado.

Um caso de gripe aviária foi descoberto em uma segunda fazenda em Ontário (centro do Canadá), o que exigiu a quarentena do lugar e o abate dos frangos - informaram as autoridades de saúde neste domingo.

A Agência Canadense de Inspeção Alimentar (CFIA) anunciou a realização de novos testes para determinar a cepa do vírus.

As primeiras análises foram feitas na última sexta-feira "após a morte súbita" das aves da granja, segundo a CFIA.

A agência lembra que a gripe aviária "raramente contagia os seres humanos que não estão em constante contato com as aves infectadas".

No início de abril, as autoridades de saúde canadenses ampliaram a quarentena para nove fazendas em Ontário após a descoberta de contaminação fazenda de perus na província.

No final de 2014, várias fazendas na British Colúmbia foram afetadas pelo vírus H5N2, exigindo o abate de aves e a proibição de exportar produtos avícolas para os Estados Unidos.

O México relatou surtos do vírus H7N3, gripe aviária, nos Estados de Oaxaca e Puebla, no sul do país, de acordo com a Organização Mundial para Saúde Animal (OIE) nesta quinta-feira.

Após notificação dos donos de um aumento na morte repentina de aves, 139 aves foram encontradas infectadas pelo vírus, disse o Ministério da Agricultura do México em um relatório postado no site da OIE.

"Os serviços veterinários fizeram a investigação epidemiológica necessária e a presença do vírus influenza aviário subtipo H7N3 altamente patogênico foi confirmada", informou o relatório.

Ambos os surtos foram confirmados como positivos para gripe aviária em 9 de março.

Até o momento, não há ligação epidemiológica identificada entre eles, completou o relatório.

Via: http://www.aviculturaindustrial.com.br/, RT, Diário de Pernambuco

Nenhum comentário