CASOS DE GRIPE AVIÁRIA EXPLODEM NOS EUA, CANADÁ E MÉXICO - Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Últimas

CASOS DE GRIPE AVIÁRIA EXPLODEM NOS EUA, CANADÁ E MÉXICO


Iowa, o maior produtor de ovos nos Estados Unidos, junta-se os estados de Minnesota e Wisconsin para declarar um estado de emergência devido ao surto de gripe aviária, realta o “Time”.

Até agora, 21 granjas avícolas em Iowa relatou casos de gripe aviária. Estima-se que 16 milhões de frangos sejam abatidos, um número que representa 25% do total da população de frango do estado.

Um caso de gripe aviária foi descoberto em uma segunda fazenda em Ontário (centro do Canadá), o que exigiu a quarentena do lugar e o abate dos frangos - informaram as autoridades de saúde neste domingo.

A Agência Canadense de Inspeção Alimentar (CFIA) anunciou a realização de novos testes para determinar a cepa do vírus.

As primeiras análises foram feitas na última sexta-feira "após a morte súbita" das aves da granja, segundo a CFIA.

A agência lembra que a gripe aviária "raramente contagia os seres humanos que não estão em constante contato com as aves infectadas".

No início de abril, as autoridades de saúde canadenses ampliaram a quarentena para nove fazendas em Ontário após a descoberta de contaminação fazenda de perus na província.

No final de 2014, várias fazendas na British Colúmbia foram afetadas pelo vírus H5N2, exigindo o abate de aves e a proibição de exportar produtos avícolas para os Estados Unidos.

O México relatou surtos do vírus H7N3, gripe aviária, nos Estados de Oaxaca e Puebla, no sul do país, de acordo com a Organização Mundial para Saúde Animal (OIE) nesta quinta-feira.

Após notificação dos donos de um aumento na morte repentina de aves, 139 aves foram encontradas infectadas pelo vírus, disse o Ministério da Agricultura do México em um relatório postado no site da OIE.

"Os serviços veterinários fizeram a investigação epidemiológica necessária e a presença do vírus influenza aviário subtipo H7N3 altamente patogênico foi confirmada", informou o relatório.

Ambos os surtos foram confirmados como positivos para gripe aviária em 9 de março.

Até o momento, não há ligação epidemiológica identificada entre eles, completou o relatório.

Via: http://www.aviculturaindustrial.com.br/, RT, Diário de Pernambuco

Nenhum comentário