Últimas

ALIANÇA CORRUPTA: MICHEL TEMER SE REÚNE COM MALAFAIA, R. R. SOARES E SAMUEL FERREIRA PARA REAPROXIMAR EVANGÉLICOS COM O GOVERNO


No governo comunista que o PT tanto quer, será assim: somente as denominações evangélicas que se aliançarem com a ditadura, poderão ficar abertas, e ainda terão que pregar aquilo que o Governo permitir. Mas é claro que os "grandes líderes evangélicos", por medo de perder suas fontes de renda, aceitarão a proposta do Governo e firmarão acordo. E isso vale também aos católicos: somente aqueles que estiverem alinhados com os comunistas da CNBB é que não serão perseguidos.

Agora, quem é a verdadeira Igreja Cristã?
A verdade Igreja, que será salva por Cristo, é aquela que não se alinha a este sistema, que não faz aliança com o governo iníquo anticristão, que não está presa à este modelo religioso institucional templário, é clandestina, é aquela que se levanta profeticamente para denunciar o engano, a imoralidade, a corrupção do governo e de toda a nação, é aquela que prega conserto e mudança de vida através de um profundo e genuíno arrependimento!

“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.” - João 18:36

Sem mais.

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) estaria tentando uma reaproximação com as principais lideranças evangélicas. Na última semana, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) teve um encontro com alguns dos principais opositores no meio evangélico, a fim de ouvir suas queixas.

Desde o começo de abril, o vice-presidente vem exercendo a função de articulador político de Dilma junto ao Congresso Nacional.

Segundo o jornalista Lauro Jardim, Temer contou com o intermédio do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), evangélico e presidente da Câmara, para se encontrar com as lideranças evangélicas.

“As duas lideranças evangélicas mais anti-petistas do país tiveram um discreto encontro com Michel Temer […] Ciceroneados por Eduardo Cunha, o bispo Robson Rodovalho e o pastor Silas Malafaia falaram da necessidade da aprovação de uma Lei Geral das Religiões. O secretário da Receita Federal Jorge Rachid acompanhou a conversa”, escreveu Jardim, em sua coluna no site da revista Veja.

Além do pastor Silas Malafaia (Assembleia de Deus Vitória em Cristo) e do bispo Robson Rodovalho (Sara Nossa Terra), também participaram da reunião os pastores Mario de Oliveira (presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil e ex-deputado federal), Abner e Samuel Ferreira (Assembleia de Deus Madureira), Everaldo Pereira (PSC-SP) e o missionário R.R. Soares (Igreja da Graça), além do ex-deputado federal e atual ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Eliseu Padilha (PMDB-RS), ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil.

O governo vem se movimentando nos bastidores para garantir que os principais setores da sociedade sejam abordados pelos principais representantes do Congresso Nacional, a fim de tirar o foco das investigações da Operação Lava-Jato, que tem entre os principais suspeitos, políticos do PT e doações de empreiteiras que mantinham contrato com a Petrobrás ao partido.

Via: http://noticias.gospelmais.com.br/

Nenhum comentário