Últimas

ESSA FOI DEMAIS: CLÉRIGO MUÇULMANO AUTORIZA OS HOMENS A COMEREM SUAS ESPOSAS - LITERALMENTE


Homens na Arábia Saudita têm direito a "comer as esposas se eles estiverem em situação de fome extrema". Esta foi a decisão comunicada pelo maior líder religioso do país, que amiúde prega a destruição das igrejas cristãs.

O xeque Abdul Aziz al-Sheikh emitiu nesta semana uma fatwa [pronunciamento legal emitido por um especialista em lei religiosa islâmica], garantindo aos sauditas que se encontrem sob risco de morte pela falta de alimento, o direito de matar e comer suas esposas:

http://www.alalam.ir/news/1693145
http://www.ibtimes.co.uk/saudi-grand-mufti-issues-fatwa-per…

Mulheres têm direitos civis bastante limitados na Arábia Saudita. Entre outros vetos, elas não podem viajar nem abrir conta bancária sem autorização do marido, e não têm permissão para dirigir. A Arábia Saudita é o único país do mundo onde as mulheres são oficialmente proibidas de dirigir. Se infringirem, elas são presas e o carro é confiscado. Além disso, até 2011 mulheres não votavam e não podiam se candidatar a cargos públicos.

Segundo o xeque que a emitiu, a fatwa em questão representa “a prova do sacrifício das mulheres, da obediência delas ao marido e do desejo de que os dois se tornem um".

“QUE DOIS SE TORNEM UM” ??

Mas este é um conceito de origem cristã, baseado na reciprocidade do relacionamento marido-mulher (Mateus 19). Quando Yeshua falou pela primeira vez aos discípulos sobre o conceito de igualdade entre o homem e a mulher no casamento, ele soou tão absurdo para aquelas mentes imersas nos valores de uma sociedade patriarcal, que eles concluíram:
“Se esta é a situação entre o homem e sua mulher, é melhor não casar.” (Mt 19:10)

A igualdade de condição e a reciprocidade de funções no relacionamento entre homem e mulher não existia em nenhuma cultura da Antiguidade, nem mesmo na filosofia grega, tão avançada para a época. Produziu tão revolução conceitual, que ainda hoje não foi compreendido na totalidade
O fato de um líder muçulmano usar um argumento do Evangelho cristão, para justificar uma prática de barbárie que fere todos os princípios da civilização humana, é apenas uma amostra de como o Islã consegue deturpar totalmente as Escrituras, nas quais o Alcorão alega se basear.

A SITUAÇÃO DA MULHER SOB O ISLÃ

Se é verdade que os dois cônjuges se pertencem ao ponto do marido poder devorar a mulher em caso de fome, será que a mulher também poderia comer seu marido na mesma situação?
Já se diz que uma imagem vale mais que mil palavras. Siga as imagens:

>> Lei Sharia para as mulheres muçulmanas:
https://www.youtube.com/watch?v=V5lt56FjQrY
>> Apedrejamento:
https://www.youtube.com/watch?v=XFFA6SRgHAk
>> Fuzilamento:
https://www.youtube.com/watch?v=RXupId4fZC4
>> Desfiguração por ácido:
https://www.youtube.com/watch?v=EJ4eKdokT8k
>> Morte por ácido:
https://www.youtube.com/watch?v=OyWr6usaKZ4
>> Assassinatos de “honra”:
https://www.youtube.com/watch?v=QExWL3idqUE
>> Pedofilia:
https://www.youtube.com/watch?v=M8k1lxPUOkQ
>> Submissão à família do marido:
https://www.youtube.com/watch?v=hh0U6JCfwmE
>> Escravidão sexual:
https://www.youtube.com/watch?v=A4cFmJzEe2U
>> Açoitamento:
https://www.youtube.com/watch?v=xuKqgvUCtGw
>> Prisão e tortura:
https://www.youtube.com/watch?v=D2xVnHJpYos
>> Estupro:
https://www.youtube.com/watch?v=HYMJmnvrjcs

SEQUESTRO DE CONSCIÊNCIAS

O pronunciamento do xeque Abdul Aziz al-Sheikh tem poder de lei num país regido pela Sharia, e representa, portanto, uma grande influência sobre o comportamento da população. Não se trata de terrorismo, esta é a realidade cotidiana do Islã. Um cidadão sob um regime totalitário penal torna-se uma criança; a propaganda oficial torna-se para ele a realidade, a única realidade que ele conhece. É até mesmo mais eficaz do que o terror.

É pensando nesse efeito, da infantilização da pessoa que vive sob um regime totalitário, ameaçador e cruel, sob a égide de uma religião que se infiltra nos meandros da mente, que a gente pode desculpar as multidões que participam das penalizações públicas promovidas pela Sharia, e vibram com as decapitações e apedrejamentos. Eles não têm culpa, não sabem o que fazem, foram induzidos por uma máquina de propaganda e engenharia social que os engoliu. Oferecer resistência racional numa situação como esta significaria arriscar a própria sobrevivência, física e psicológica.

Assim, a pessoa inserida numa realidade como esta tem como única opção se render à opinião geral, endossar e participar dos valores perversos propagados na cultura. Só existe mesmo uma forma de tocar particularmente algumas destas almas e acordá-las para o grande engano em que estão submersas: através de um milagre dos céus. Por isto, precisamos orar e pedir aos céus este milagre.

“O ESPÍRITO DO SOBERANO, O SENHOR,ESTÁ SOBRE MIM, PORQUE O SENHOR UNGIU-ME PARA LEVAR BOAS NOTÍCIAS AOS POBRES. ENVIOU-ME PARA CUIDAR DOS QUE ESTÃO COM O CORAÇÃO QUEBRANTADO, ANUNCIAR LIBERDADE AOS CATIVOS E LIBERTAÇÃO DAS TREVAS AOS PRISIONEIROS.” (Isaías 61:1; Lucas 4:18)

Via: https://www.facebook.com/pages/EM-PAUTA/984070811608475

Nenhum comentário