Últimas

BPI: CONHEÇA O GRUPO SECRETO QUE DIRIGE O MUNDO


O Banco de Pagamentos Internacionais (BPI) é a instituição financeira global mais secreta do mundo. Desde a sua criação em 1930, o banco tem estado no centro de eventos do mundo, mas tem muitas vezes passsado despercebido. O BPI é a construção de uma nova arquitetura de regulamentação financeira e global, demonstrando que tem o poder de moldar os regulamentos financeiros do planeta.

O escritor britânico Adam Lebor realizou a primeira investigação completa das atividades do banco com base em uma série de documentos e entrevistas com figuras de destaque no mundo financeiro.

"O BPI é uma instituição única: é uma organização internacional, um banco muito rentável e um instituto de pesquisa fundado e protegido por tratados internacionais", cita o portal "Pesquisa Global”um trecho do livro Lebor, intitulado' Tower of Basel: A sombria História do Segredo que executa o Banco Mundial.

O banco foi criado pelos governadores do Banco da Inglaterra e do Reichsbank em 1930 e é protegido por um tratado internacional, de modo que o BPI e seus ativos são legalmente fora do âmbito de qualquer governo ou jurisdição. Ou seja, o BPI é intocável. O banco tem apenas 140 clientes, mas nos anos de 2011 e 2012 obteve lucros fiscais livres de impostos estimados em 1,17 bilhões de euros.

"O Clube mais exclusivo do mundo tem 18 membros" que se reúnem em Basel, na Suíça, no âmbito do Comitê Consultivo Econômico do BIP. São "as pessoas mais poderosas do mundo", os banqueiros centrais.

"Os banqueiros centrais, cuja independência é constitucionalmente protegida, controlam a política monetária no mundo desenvolvido. Eles gerenciam a oferta de dinheiro para as economias nacionais. Eles estabelecem as taxas de juros e decidem os valores de nossas economias e investimentos. Eles decidem se foca na austeridade ou crescimento. Suas decisões moldam nossas vidas ", escreve Lebor.

Papel crucial na história

Desde o primeiro dia de existência, o BIS tem se dedicado a promover os interesses dos bancos centrais e da construção da nova arquitetura de financiamento transnacional. Seus membros têm desempenhado um papel crucial na determinação da resposta global à crise financeira global, diz Lebor.

O BIP permaneceu aberto para negócios durante toda a Segunda Guerra Mundial, aceitando ouro nazista roubada e conduzindo operações cambiais da Alemanha nazista. O banco foi usado por ambos os Aliados e pelas potências do Eixo como um ponto de contato segreto para manter abertos os canais de financiamento internacionais. "A Alemanha perdeu a guerra, mas venceu a paz econômica, em grande parte graças ao BIP," indica o livro.

"A opacidade do banco e a influência crescente levanta questões profundas, não só sobre a política monetária, mas também em matéria de transparência, prestação de contas, e como o poder é exercido em nossas democracias", diz o autor a partir do livro.

Tradução: Últimos Acontecimentos.

Fonte: RT.

Nenhum comentário