Últimas

A FALSA PÁSCOA DA DEUSA OSTERA

Espero que você não esteja cultuando a deusa OSTERA.

Esta páscoa comercial nada tem a ver com o verdadeiro Pessach, onde, durante esta festa judaica há quase 2 mil anos atrás, O Messias Yeshua entregou sua vida na cruz, e ao terceiro dia, ressuscitou, nos reconciliando com o Pai através de uma Nova Aliança no seu sangue.

Mas não é bem isso que a "páscoa" comercial-midiática festeja...

A simbologia do “Ovo de Páscoa”

Páscoa é o anúncio da “Lux Gloriam” que chega para acabar com as trevas do Inverno. Uma antiga lenda babilônia conta que, um grande ovo caiu do céu no Rio Eufrates, e que dele saiu à deusa Ishtar, também conhecida como Easter.

Milênios antes da Páscoa cristã ser festejada, alguns como os babilônios já celebravam o retorno da “Deusa da Primavera” segurando um Ovo em sua mão enquanto observava um coelho (o símbolo da fertilidade), pulando alegremente em redor de seus pés.

O Ovo que OSTERA carrega e a Páscoa são antigos símbolos anímicos da chegada da Primavera boreal, que no hemisfério Norte começa no Dia 21 de março, e que traz a esperança de uma boa safra no hemisfério Norte.

Embora os OVOS e as SEMENTES sejam “zigotos” que só se formam após a FERTILIZAÇÃO; uma unidade de matéria viva que existe de maneira independente; e não a origem da vida; e muito menos a origem do Universo; até porque, para gerar o ser para o qual está programado, o Ovo ou Óvulo primeiro precisa ser fecundado.

Como os ovos fertilizados contêm um embrião com a fascinante capacidade de vir a se torna um novo ser, os celtas, os gregos, os egípcios, os fenícios, os chineses e vários povos antigos achavam que os Ovos e as Sementes eram os criadores da Vida, e que o mundo teria nascido de algum “Ovo milagroso”.

Em várias lendas o "Ovo cósmico" teria aparecido depois de algum Caos.

Na Índia, uma gansa de nome Hamsa (um espírito considerado o "sopro divino") teria posto e chocado o “Ovo cósmico” na superfície de águas primordiais e, ao se dividir em duas partes, o “Ovo cósmico” deu origem ao Céu e a Terra, pois simbolicamente, o Céu seria a parte leve do ovo (a clara), e a Terra seria a parte mais densa (a gema).  Fonte: Lisandro Hubris

Então, fuja de toda aparência do mal (I Ts 5:22), não dê lugar ao diabo (Ef 4:27). Que o seu sim, seja sim, e seu não, seja não, o que passar disso vem do maligno (Mt 5:37).

Marcos Paulo Goes

Nenhum comentário