Últimas

GUERRA CIVIL? LULA AMEAÇA COLOCAR EXÉRCITO DO MST NAS RUAS CONTRA MANIFESTANTES


Parece que Lula deseja fazer igual ao datador Maduro e criar uma "Guarda Bolivariana", para aterrorizar o povo...

Mas, me respondam: Quem é o atual presidente mesmo?

A tentativa de Lula, PT e CUT em atrair apoios para Dilma usando a Petrobras, furou. O evento de ontem, na Associação Brasileira de Imprensa, no Centro do Rio de Janeiro, que seria para mostrar confiança no governo petista, transformou-se logo no início numa praça de guerra. Lula foi vaiado. Quem vaiou, levou porrada da militância do PT. Houve confrontos físicos e verbais. A expectativa de que artistas e intelectuais se juntassem as lideranças petistas no palanque, também foi frustrante. Estavam lá apenas os de sempre.

Mas nada intimidou o ex-presidente Lula, que deitou falação durante 30 minutos. Com a confusão generalizada lá fora, dentro da sede da ABI a portas fechadas com os “convidados”, o ex-presidente atacou a elite brasileira, a imprensa, a oposição, e disse que o partido dele e o governo de Dilma não “têm do que se envergonhar”. Convocou Dilma a “levantar a cabeça” e a “governar”.

“Nossa querida Dilma tem que levantar a cabeça e dizer: eu ganhei as eleições. E governar o país. Não pode ficar dando trela senão ficamos paralisados – disse Lula, queixando-se principalmente do que ele chamou de condenação antecipada da imprensa e da oposição. – Nós ganhamos a eleição e parecemos envergonhados. Eles perderam e andam por aí, pomposos”, enfatizou.

“O que estamos vendo é a criminalização da ascensão de uma classe social nesse país. As pessoas subiram um degrau e isso incomoda a elite. Está em curso um plano para criminalizar o partido. Quando se faz isso, o processo começa pela sentença. É a tal da teoria do domínio do fato. É o pressuposto de que a mãe tem que saber que o filho é drogado ou foi mal na escola”, comparou Lula.

E ameaçou: “Quero paz e democracia, mas também sabemos brigar. Sobretudo quando o Stedile colocar o exército dele nas ruas”.

Stedile, a quem Lula fez referência, é o líder nacional do MST, João Pedro Stedile, que esteve presente ao ato.

Segundo cobertura de O Globo, Lula dedicou pouco tempo às evidências de desvios milionários na Petrobras durante o seu governo. Em tom de brincadeira, disse que em toda família alguém faz “caca” e merece um castigo. Mas afirmou que a Petrobras não pode ser sacrificada pelo erro de “meia dúzia”. Lula preferiu gastar mais tempo se queixando da imprensa, que, segundo ele, repete à exaustão a teoria do domínio do fato, que baseou a condenação dos acusados do escândalo do mensalão.

Via: http://www.cadaminuto.com.br/noticia/2015/02/25/lula-ameaca-colocar-exercito-do-mst-nas-ruas-contra-oposicao-a-dilma

Nenhum comentário