Últimas

“Amigos de Dilma”: Governo Brasileiro se REUNIU com o HAMAS na Cisjordânia



Isso a mídia divulga sutilmente, sem fazer alarido...
E esta amizade já é antiga... quando Lula era presidente, o governo doou 25 MILHÕES de Reais aos terroristas islâmicos.

Diplomatas brasileiros reuniram-se na quinta-feira (12) com membros do grupo radical palestino Hamas. O encontro ocorreu no Conselho Legislativo Palestino em Ramallah, na Cisjordânia.

Segundo a apuração da Folha, os diplomatas se encontraram também em outras ocasiões com membros do Hamas. As reuniões são vistas como encontros com fontes locais para avaliar a situação política, e não como atos oficiais.

Não há uma regularidade dos encontros. No entanto, de acordo com a interpretação do Itamaraty, elas são necessárias, porque o grupo "é parte do governo".

Assim, não é incomum ter representantes do Hamas "na sala", em eventos com participação de diplomatas brasileiros. Segundo um diplomata ouvido pela reportagem, "não existe uma relação da diplomacia brasileira com o Hamas, mas existe uma relação com o governo palestino, do qual o Hamas faz parte".

Entre os assuntos debatidos no encontro da última quinta-feira estavam o papel do Egito na política regional e o governo de unidade construído, em 2014, entre as facções palestinas Hamas e Fatah. Também foi discutido o surgimento de grupos radicais, como o Estado Islâmico.

A prática é realizada por outros países na região, que mantêm reuniões diplomáticas –evitando os altos níveis– com a organização.

Há notícias de que ex-diplomatas americanos ligados à administração tenham esse tipo de contato.

A representação brasileira em Ramallah está, em teoria, estruturalmente ligada à embaixada em Tel Aviv (Israel), mas na prática responde diretamente a Brasília.

REUNIÃO

Procurado pela reportagem da Folha, o Hamas não respondeu aos pedidos de entrevista sobre a questão. O encontro com os diplomatas brasileiros está registrado, porém, na versão em árabe de um site considerado como um de seus canais de comunicação.

De acordo com a nota, participaram da reunião de quinta-feira o ministro-conselheiro João Marcelo Queiroz Soares, número dois da representação diplomática brasileira, e o primeiro-secretário Leandro Vieira Silva.

No lado palestino, sentaram-se os parlamentares Ahmad Attoun, Mohammed Totah e Ayman Daraghmeh. Os três são considerados altos membros do Hamas.

TABU

Um encontro com membros do Hamas é considerado, na política regional, um tabu diplomático. O grupo participou, no ano passado, de um confronto militar com o Exército israelense.

O Brasil foi criticado, à época, por ter condenado apenas as ações israelenses. A chancelaria de Israel afirmou então, à Folha, que o Brasil era um "anão diplomático".

O Hamas disputa os territórios palestinos com a facção rival Fatah. Hoje, tem soberania na faixa de Gaza.

Via: Folha

Um comentário

casjunior0874 disse...

https://www.youtube.com/watch?v=sExNvHJVQkE

IMPÍTMAN É MEU ZOVO!”kkkkkkkkkkkk