Últimas

Mordaça Gay: Ministério Público intima reunião de pastores em Brasília por causa da palavra “homossexualismo”



O esquerdista Jean Wyllys persegue cristãos, mas ao mesmo tempo, é a favor do ensino ISLÂMICO no Brasil (veja aqui), sendo que os jihadistas islâmicos, estão matando homossexuais, atirando-os de prédios (veja aqui). Isso é um canalha ou não é?

A pedido do deputado gayzista Jean Wyllys, o curso de orientação sobre homossexualismo ministrado por Claudemiro Ferreira, um ex-homossexual que hoje serve a Jesus Cristo, foi interrompido por um oficial de justiça do Ministério Público que intimou Claudemiro e outro professor.

O curso, que estava sendo ministrado para vários pastores, teve de ser parado. O cartaz do curso está aqui neste texto.

Ao tomar conhecimento de que esse curso ocorreria, Wyllys chamou Claudemiro de “charlatão.” E agora usou a máquina do Ministério Público (MP) para sufocar a verdade sobre o homossexualismo.

Wyllys não quer que essa verdade seja dita em rádio, TV e internet. E agora não se pode dizer nem mesmo na privacidade de um curso para pastores.

Wyllys saiu da posição de palhaço do BBB para ditador no Congresso Nacional.

Eu gostaria de saber se os eleitores brasileiros elegem gente para ordenar a invasão de reuniões de pastores para proibir a menção da palavra suja “homossexualismo.”

Além disso, o MP não tem nenhuma outra ocupação mais importante? O Brasil tem sido campeão de crimes de pedofilia. Não dá para colocar os membros e agentes do MP para cuidar desses crimes? Tem que usar o tempo e dinheiro do povo para oficiais de justiça reuniões de pastores para intimar e ameaçar?

Eu não estou surpreso com a submissão do MP aos mandos e desmandos loucos de Wyllys. Antes de eu sair do Brasil em 2009, dois procuradores me alertaram que o Ministério Público Federal estava infestado de homossexualistas. Um deles já saiu do Brasil, pois não vê mais esperança. E os dois me disseram que tomei a decisão certa. Eles me alertam que os homossexualistas do MP tentariam infernizar minha vida de todas as maneiras.

No meu caso, não havia nenhuma lei dizendo que é proibido publicar artigos contra o homossexualismo.

No caso do Claudemiro Ferreira, não existe ainda nenhuma lei que diz que é crime ensinar que o homossexualismo é pecado ou perversão.

Então, por que intimar Claudemiro como se ele fosse um criminoso?

Por que não intimam Wyllys por querer submeter as crianças do Brasil ao estupro ideológico de doutrinações homossexuais?

Convoco todos os líderes evangélicos do Brasil a se juntarem ao Claudemiro, que deverá, nesta sexta-feira (23), comparecer a uma audiência do MP para “prestar contas” de seu curso.

Se Claudemiro for abandonado neste momento, a injustiça grave cometida contra ele virará precedente, e nada e ninguém poderá impedir outras reuniões de pastores e até cultos de serem invadidos por agentes do MP para entregar intimações para pastores, tratando os cristãos como criminosos apenas porque não aceitam as nojentas práticas homossexuais.

Wyllys não é apenas um deputado. É um ditador em formação. E como todos os grandes ditadores da humanidade (Stálin, Hitler, etc.), Wyllys é anticristão.

É preciso lutar agora pela defesa do Claudemiro!

Nas próximas horas estarei dando mais informações.

Divulgue esta denúncia.




Via: www.juliosevero.com

Um comentário

Nilza Massari disse...

Não há base legal para que o pastor seja intimado a prestar depoimentos, posto que, apesar de muitas lutas destes anticristos no poder de criminalizar, por permissão de Deus até a presente data não há lei anticristã. Isto é abuso de autoridade esse Jean é o diabo em pessoa, pois todo àquele que nega o Cristo é um anticristo. Isto não é ser homossexual é ser ditador, pois temos o ex. de um Deputado Federal que era e tinha uma conduta contrária ao referido acima. Ganhar o que ganham para defender uma minoria que quer ditar as regras para todos os que são indiferentes as suas escolhas ou até mesmo querer impedir que a Bíblia seja pregada. Jesus está voltando. Maranata.