Primeiro ministro turco fala em INVADIR Jerusalém em uma grande GUERRA - Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Últimas

Primeiro ministro turco fala em INVADIR Jerusalém em uma grande GUERRA

Estaria próxima a manifestação do 'Mahdi'? O anticristo islâmico?
Estariam as profecias bíblicas próximas de se cumprir?

Um importante palestra foi organizada em Konya o local de nascimento do primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, e em sua presença diante de uma multidão eufórica gritava no estilo nazista Davutoğlu pode ser visto entusiasmado com as declarações proferidas pelo líder do Hamas, Khalid Mashal. O discurso inflamado saudado Turquia liderado por Erdogan e Davutoglu como representante e chefe de todo o mundo muçulmano e elogiou-o para a invasão logo de Jerusalém na próxima guerra mundial.


No discurso, que não foi ao ar em grandes meios de comunicação e após a multidão se acalmou seus cantos de estilo nazista, Mashal lembrou que “Jerusalém é o primeiro centro de orientação para os muçulmanos . Foi Konya que em 1980, quando Jerusalém foi ameaçada sobe para Jerusalém e do Al-Aqsa “. Olhando para o futuro próximo Mashal declarou:

Como a Turquia por séculos foi o principal defensor de Jerusalém e Al-Aqsa Mosque, mesmo com você é o centro da Umma muçulmana (nação muçulmana), que irá realizar a missão de libertar Jerusalém e al-Aqsa .

Na marca do vídeo 06:10 Khalid Mashal declarou:

sabe disso, que a forte Turquia é a força da Palestina e de Jerusalém.

Em torno da marca de 7:14, ele exclamou:

A Turquia é a força que representa todas as nações muçulmanas .

O cantou naquele momento fez uma pausa e, em uníssono com um exultante deve gritou “Allahu Akbar”

Há uma imagem de Davutoglu em frente da multidão; ele pode ser visto ao lado de um jovem rapaz:

Ahmet Davutoglu, o braço direito de Erdogan, é visto aplaudindo instantaneamente em júbilo em tais afirmações o momento Khalid Mashal falou de conquistar Jerusalém com as multidões renúncia bandeiras que se originam a partir das cores favoritas turcos em que os otomanos se orgulhavam com o “vermelho impetuoso, jacinto azul, e de enxofre “(Apocalipse 9:17) que são também as cores das bandeiras dos neo-otomanos gostam de levar. Em todas as vezes pode-se ver Davutoglu, ele está sorrindo de alegria.

Mashal complementou o partido islâmico AKP da Turquia, de suas realizações no que ele chamou de “velocidade relâmpago de ter realizado o que eles conseguiram para o avanço do mundo muçulmano”. “Allah está conosco e é com você para a vitória” Mashal lembrou de guerra contra Israel. Ele terminou seu discurso lembrando que ele vai convidar Erdogan e Davutoglu no Monte do Templo: “Fomos recebidos em Istambul e agora em Konya e amanhã vamos recebê-lo na plataforma da Al-Aqsa (Monte do Templo) nos próximos conferências, por a vontade de Alá “.

É óbvio que isso significa: o governo turco quer invadir Jerusalém, em uma guerra santa, ou jihad. III Guerra Mundial será, então, sobre Jerusalém, o que indica um evento vinda gloriosa: as Cruzadas vai ser relançado, ea Cruzada final é ocorrerá.

O que é muito triste, porém, é que o mundo muçulmano ainda tem o espírito da jihad, e nós, no Ocidente ainda estão presos na mentalidade do Iluminismo, em que a idéia da guerra santa ou uma Cruzada é zombado e visto como loucura e onde as guerras seculares são elogiados sobre guerras religiosas.

Devemos reviver o espírito da Guerra Santa, para nenhuma guerra secular vai extinguir totalmente os inimigos do cristianismo. Com as guerras seculares não é uma invasão, batalhas, e depois compromisso. Em guerra religiosa não há nenhum compromisso, apenas obliteração do mal para a causa do bem.

Via: https://blogaultimatrombeta.wordpress.com

2 comentários

Eduardo Oliveira disse...

Queridos examinai tudo e retenham o bem!

Nina Krinsky Delfino disse...

Bem-aventurados[20]os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos céus.
[20] Isto é, como são felizes; também nos versículos 4 a 11.
4 Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.
5 Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos.
7 Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia.
8 Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos céus.
11 Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês.
12 Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.
13 Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.
14 Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte.
15 E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Ao contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa.
16 Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.
17 Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir.
18 Digo-lhes a verdade: Enquanto existirem céus e terra, de forma alguma desaparecerá da Lei a menor letra ou o menor traço, até que tudo se cumpra.
19 Todo aquele que desobedecer a um desses mandamentos, ainda que dos menores, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será chamado menor no Reino dos céus; mas todo aquele que praticar e ensinar estes mandamentos será chamado grande no Reino dos céus.
20 Pois eu lhes digo que se a justiça de vocês não for muito superior à dos fariseus e mestres da lei, de modo nenhum entrarão no Reino dos céus.