Últimas

Pastores são presos por dar comida a sem-teto



Dois pastores e um advogado podem ser presos por distribuir alimentos para moradores de rua. Uma nova lei da cidade de Fort Lauderdale, na Flórida, prevê uma multa de US$ 500 e até 60 dias de cárcere para quem oferecer refeições na rua sem providenciar um banheiro químico portátil.

Por causa disso, o pastor Dwayne Black, o pastor Mark Sims e o senhor Arnold Abbott, de 90 anos de idade, estão sendo intimados a depor no tribunal e podem ter de pagar a multa e ainda irem para a cadeia.

Eles estavam servindo comida para os sem-teto no parque Holiday no último domingo quando a polícia chegou ao local. Abbott fundou o ministério “Ame seu próximo”, em memória de sua falecida esposa Maureen. Ele conta que já distribuiu comida para mais de 1400 desde 1991 e faz isso para demonstrar o amor cristão.

Os pastores estavam servindo junto com o advogado e contam que o trabalho tem total apoio da igreja Sanctuary, a qual eles pertencem. As refeições são preparadas na cozinha do templo.

O momento da prisão foi registrado em vídeo:



Os religiosos dizem que não tem condições de alugar um banheiro portátil toda vez que saem para o parque. “Eu tentei respeitar os seus regulamentos, mas eu acredito que isso [fornecer o banheiro] deveria ser responsabilidade do município”, lamentou Abbott.

O prefeito de Fort Lauderdale, Jack Seiler, afirmou que é pessoalmente contrário a dar comida para a população de rua. “Oferecer uma refeição e mantê-los nesse ciclo na rua não é produtivo”, assevera. A nova lei da cidade faz parte de um aparente esforço coordenado, já que foram aprovadas legislações similares em Seattle, Los Angeles, Phoenix, Dallas e Philadelphia. Em todas elas ficará mais difícil para igrejas distribuírem comida.

Após ser ouvido e liberado, Abbott disse que voltaria a alimentar os sem-teto esta semana: “Eu sei que posso ser preso de novo e estou preparado para isso. Eu sou responsável pelo meu próximo. O que eles estão fazendo é simplesmente cruel…. Estes são os mais pobres entre os pobres, que não têm nada. Sequer têm um teto sobre suas cabeças. Como você vai mandá-los embora?”.

A luta de Abbott contra as leis de Fort Lauderdale começou em 1999, quando processou a cidade após ter sido impedido de alimentar sem-tetos que viviam na praia. Ele venceu, pois o tribunal considerou a regra anticonstitucional. Após sua prisão, Abbott avisa que irá processar novamente a cidade, pois não pretende parar com o seu ministério.

O pastor Sims explicou que não entende a atitude da prefeitura, pois eles fazem algo bom para a comunidade. “Estamos simplesmente tentando alimentar pessoas que estão com fome. Criminalizar isso é contrário a tudo o que eu represento como sacerdote e como uma pessoa de fé”, disse.

Por sua vez, o pastor Black afirmou que a repercussão da prisão foi muito grande e a população da cidade os está apoiando. O ministério está recebendo dezenas de telefonemas de pessoas querendo ajudar e fazer doações para que eles possam continuar o trabalho. Com informações de USA Today e The Guardian

Via: http://noticias.gospelprime.com.br/

Nenhum comentário