Últimas

Marxismo Cultural Americano: China e Rússia criticam situação de Direitos Humanos nos EUA no caso Ferguson

Não é somente em Republiquetas das Bananas que o marxismo cultural e o gramcismo tem imposto mudanças na sociedade...
A terra do Tio Sam também tem sido alvo da revolução cultural marxista (classes, etnias, gêneros, raças).

Os protestos em Ferguson tem sido tão sérios, que dias atrás foi declarado Lei Marcial na cidade.

E pra piorar ainda mais, Rússia e a China agora estão pressionando e criticando o acontecimento.

----
Novos protestos violentos desencadeados por uma decisão do grande júri não indiciar um policial que matou um adolescente negro no Ferguson levaram Rússia e China para criticar os EUA por questões de direitos humanos e discriminação racial no país.



O enviado para Direitos humanos do Ministério das Relações Exteriores russo, Konstantin Dolgov, disse na terça-feira os protestos em Ferguson e outras cidades dos EUA mostraram sérios desafios para a sociedade americana e sua estabilidade.

"A discriminação racial, as tensões raciais e étnicas são os principais desafios para ademocracia norte-americana, à estabilidade e à integridade da sociedade norte-americana", disse o enviado russo.

"Nós só podemos esperar que as autoridades norte-americanas lidar seriamente com essas questões e outros sérios desafios no campo dos direitos humanos em seu próprio país e parar o que eles têm feito ao longo de toda recentemente - a reprodução de um mentor, agressivo palestras em outros países sobre a maneira de cumprir os direitos humanos normas ", acrescentou.

Quando perguntado sobre a violência sobre o caso em os EUA, a porta-voz do Ministério do Exterior chinês Hua Chunying disse que o caso é um assunto interno dos EUA, masnenhum país é perfeito em matéria de direitos humanos.

"Podemos aprender uns com os outros nesta área", disse ela.

Um número de cidades norte-americanas foram palco de manifestações violentas por parte de pessoas que estão com raiva sobre a decisão do grande júri.

Na segunda-feira, St. Louis County promotor Robert McCulloch anunciou que o policial branco Darren Wilson não seria indiciado e que ele não iria mesmo enfrentar acusaçõespor matar 18-year-old Africano-americano Michael Brown em agosto.

Mais confrontos eclodiram entre a polícia e manifestantes na cidade de Ferguson.

O governador do Missouri, pediu o envio de mais tropas da Guarda Nacional paraFerguson.

Os tumultos na segunda-feira causou enormes danos em St. Louis County, apesar de umapelo por calma do presidente Barack Obama.

O chefe da polícia de Saint Louis disse que pelo menos 18 pessoas ficaram feridas emais de 80 pessoas foram presas.

Enquanto isso, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon pediu aos americanos "abster-se de qualquer tipo de violência" e "transformar este momento difícil em um momento positivo para a mudança", segundo a porta-voz da ONU Stephane Dujarric.

Via: http://www.pakalertpress.com

2 comentários

Julio Severo disse...

Rússia e China criticaram mais por birra, pois os EUA são o único país que ocupam a posição de apontar, há muitas décadas, o dedo no nariz dos outros países sobre questões de direitos humanos, ainda que tenham uma taxa anual de aborto legal de mais de uma milhão de vidas inocentes assassinadas. Minha revista evangélica favorita, a Charisma, está igualmente criticando, assumindo o lado dos negros americanos, no caso Fergurson. A Charisma é a maior revista pentecostal do mundo. Diante desse fato, fico neutro.

Alice Monarca disse...

Eu estou acompanhando o caso de perto. Não houve racismo. O marginal atacou o policial, o agrediu e tentou roubar a arma dele após o policial ter dito para ele parar.

Por isso o jure liberou o caso, foi auto defesa. Foram 3 meses de investigação, e todas as provas físicas + testemunho provaram que a versão do policial é a correta.

Nunca houve racismo a não ser por parte dessas pessoas defendendo esse marginal unicamente pela cor da pele dele. A mídia esquerdista foi que fez todo essa anarquia inventando mentiras e do governo socialista democrata que contratou agitadores para incitar a violência e com a ajuda do marxista Obama e seus comparsas.

Tudo comunista trabalhando junto para criar uma guerra racial. E a Russa e China nao poderiam deixar de ajudar seus companheiros do oeste a causar mais dano. Tudo globalista mentiroso.