Últimas

Cidade do Texas aprova leis que determinam ANALISAR sermões de pastores que confrontam gays



Religiosos querem derrubar as normas e processam agora a prefeita, que é lésbica.

Houston, a quarta maior cidade dos Estados Unidos, vive uma batalha nos tribunais que pode indicar como o país deve se comportar no futuro em relação aos direitos homossexuais e transgêneros. O alvo da disputa são leis em vigor desde junho deste ano preveem o exame de sermões de padres e pastores para saber se eles discriminam o público LGBT em todo o Texas. As normas agora estão sendo contestadas na justiça pelos religiosos.

As leis foram parcialmente aprovada em junho por Annise Parker, prefeita de Houston que é lésbica, mas encontrou forte oposição nos círculos religiosos. Líderes de igrejas formaram uma coalizão chamada Alliance Defending Freedom (ADF), que entrou com uma ação contra a cidade e a própria Parker. Um escritório de advocacia que representa quatro pastores argumenta que as medidas são "demasiado ampla, demasiado morosos, ofensivo e vexatório".

A advogada Christina Holcomb chegou a tachar as normas municipais de "uma inquisição projetada para abafar qualquer crítica".

- Comentário político e social não é um crime. Ele é protegida pela Primeira Emenda - disse ela ao jornal inglês The Independent.

Membros da ADF argumentam ainda que a cidade está exigindo que pastores que nem fazem parte do processo entreguem seus sermões e outras comunicações para saber se eles estão fazendo críticas ao poder municipal.

- Vereadores deveriam ser funcionários públicos, e não senhores do 'Big Brother' que não toleraram a dissidência ou desafio. É uma caça às bruxas, e estamos pedindo ao tribunal para colocar um fim a isso – afirmou o advogado Erik Stanley.

A prefeita Annise Parker vive desde os anos 1990 com Kathy Hubbard, parceira com quem tem dois filhos adotivos. Parker assumiu o cargo no Texas em 2009:

- Esta eleição mudou o mundo para gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros comunidade.

Via: O Globo

Nenhum comentário