Califado Islâmico: Estariam os muçulmanos já declarando fidelidade ao anticristo? - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

21 de jul de 2014

Califado Islâmico: Estariam os muçulmanos já declarando fidelidade ao anticristo?


Por Alfa Luis

Leiam esta hipótese levantada por Walid Shoebat...se formos pensar sobre o surgimento de um anticristo sanguinário e 'conquistador' (como muitas religiões aguardam), é pra se pensar...

Fato inegável é que o islamismo radical tem se levantado no mundo inteiro contra os cristãos.

---------

Enquanto os ingênuos que lêem muito "profecias estilo ficção científica ocidental" FICAM AGUARDANDO ALGUM CHIP DE COMPUTADOR E CÓDIGOS DE BARRA serem implantados nas mãos direitas e testas, no mundo muçulmano eles JÁ ESTÃO MARCANDO SUAS TESTAS E MÃOS, até mesmo dando fidelidade a algum anticristo, e eles também estão mudando os tempos definidos e as leis estabelecidas, invocando a Sharia sobre TODOS.

Eles cantam "Ó, aquele que emblema sua cabeça, no Levante há a Sharia".

Aqui, entre numa mesquita escura em Mosul - Iraque, e observe como os muçulmanos dão a 'Bay'ah' (fidelidade), na presença do califa Al-Baghdadi:



No escuro, eles cantam: "Nós damos a bay'ah (fidelidade) ao Príncipe dos Fiéis, o califa, a Husseini, o Qurashita, para ouvirmos e obedecermos ..."

O Califa é chamado Amir Al-Muminin (O Príncipe dos Fiéis). A Bíblia previu um anticristo com o título "O príncipe que há de vir" (Daniel 9) e João previu que a ele será dada "fidelidade". O que vemos é o começo e o estabelecimento para o Anticristo final, que irá governar sobre a sua multidão enquanto ele ordena a decapitação de todos os que se recusam a dar fidelidade a ele. Isso é exatamente o que Al-Baghdadi está fazendo.

No ritual, o muçulmano levanta sua mão direita e a sua 'sabbabah' (dedo indicador), significando que Deus é absoluto, não uma trindade como os cristãos acreditam. É necessário que todos os muçulmanos levantem seu dedo indicador, significando que Deus não é o Deus uno e trino, mas a um deus que governa "multidões de pessoas e demônios" (Alcorão 69:43). Em essência, ele denuncia a Trindade, uma vez que para eles, Deus é Ahhad, o único absoluto:



Eles dizem em alta voz: "Damos a 'bay'ah' ao califa dos muçulmanos, o Príncipe dos Fiéis, para ouvirmos e submetermo-nos ...".

NÓS IMPLORAMOS AOS NOSSOS IRMÃOS CRISTÃOS A DAREM OUVIDOS A NOSSO ALERTA: A MATANÇA EM MASSA DE CRISTÃOS NO ORIENTE MÉDIO ESTÁ NO HORIZONTE.

É crucial entendermos essa teologia do Anticristo desde que ele "nega o Pai e o Filho" (1 João 2:22).

Este não são apenas os nossos avisos pessoais; em cada versículo da Bíblia em que o "Anticristo" é mencionado, é sobre a negação da divindade de Jesus e da Trindade, que se encaixa perfeitamente com o Islã.
Esteja firme, persevere, ore, vigie, e esteja pronto para Cristo e alimente-se dEle (Mateus 25).

Anos atrás, antes do Califado atual no Iraque, nós escrevemos tudo sobre o que está acontecendo hoje em relação a tal fidelidade chamando-o pelo nome 'Bay'ah li-Amir Al-Mumineen' (lealdade ao príncipe). Isso é o que João (fidelidade) e Daniel (príncipe que há de vir) previram, e é exatamente as palavras que eles usam nesses vídeos acima:

"Muitos livros islâmicos modernos e artigos que falam sobre a restauração do Califado apresentam a entrega da 'bay'ah' (fidelidade) como um tema muito comum. Como crianças ansiosas esperando e planejando a manhã de Natal, muitos islâmicos estão ávidos e ansiosos pelo dia em que todos os cidadãos de Dar-al-Islam (as regiões e as terras sob a autoridade do Califado) serão obrigados a fazerem a promessa 'bay'ah' para o Califa. Segundo a tradição islâmica, aqueles que não fazem esta promessa morrerão a morte de um idólatra: "Aquele que se retira a mão da obediência ao Soberano (Emir / Príncipe) não vai encontrar nenhum argumento em sua defesa, quando ele estiver diante de Alá no Dia do Juízo Final, e aquele que morre sem ter se obrigado por um juramento de fidelidade (bay'ah) para um Emir, morrerá a morte de um pertencente aos dias de Jahillyya (ignorância pré-islâmica e idolatria). "(1)

Semelhante ao Anticristo, qualquer pessoa que se recusa a dar fidelidade será morta. A evidência de maus-tratos a cristãos e judeus no sistema islâmico é imensa, mas vai, naturalmente, apenas aumentar nos dias que virão. Isto é o que a Bíblia advertiu ao afirmar que quem não aceitar a marca da besta, será morto.

markofbeast

ASSIM, O QUÃO IMPORTANTE É ESSA TAL MARCA NO ISLÃ?

Anos atrás, em nosso livro 'A guerra de Deus contra o Terror' (God’s War on Terror), nós também escrevemos:

"Surpreendentemente, e de acordo perfeitamente com o que a Bíblia predisse há muito tempo sobre a besta e a sua marca, o emblema (bandana na testa ou braço, nas bandeiras) é na verdade um mandamento islâmico do próprio profeta, dizendo a todo muçulmano isso, no fim: "Você [muçulmano] tem, mas uma boa ação e não haverá nenhuma condenação para você hoje. Um emblema é trazido. Enrolado através dele estão as palavras: "Não há Deus senão Alá, e Maomé é seu mensageiro." Então ele é convidado a trazer seus atos. Ele pede, 'Senhor, o que é este distintivo que está com esses registros?' "A Ele é dito: 'Você não receberá nenhuma condenação." As ações são colocados de um lado, e o emblema no outro. Em seguida, os registos deverão flutuar e o emblema superam os registros "(2)."

Continua...

Via: http://shoebat.com/

Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site