Caos programado: 'Não compre imóvel ou carro em 2014, depois da Copa virá a crise e os preços vão cair', diz especialista - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

19 de fev. de 2014

Caos programado: 'Não compre imóvel ou carro em 2014, depois da Copa virá a crise e os preços vão cair', diz especialista

A bolha vai estourar... dias piores virão...

Luís Carlos Ewald, conhecido como Sr. Dinheiro, recomenda: ‘não compre imóvel ou veículo em 2014’. Isso porque, segundo ele, depois da Copa do Mundo, que ocorrerá em junho deste ano no Brasil, os preços começarão a baixar e boas oportunidades surgirão. “Todo mundo diz que a Copa vai ser muito boa para o Brasil. Mas depois que o evento passar, não haverá mais investidores no país, pois estão todos com medo”, afirmou.

Em entrevista a Época NEGÓCIOS, o professor de finanças da FGV garante que grande parte das pessoas que compraram imóveis na planta está devolvendo os apartamentos. “A pessoa que recebeu as chaves e precisa financiar o que restou, vai perceber que as prestações vão ficar muito caras - a Taxa Selic (taxa básica de juros) está muito alta. Sem condições [financeiras], ela vai querer vender o imóvel para a construtora, que não vai querer comprar. Ainda que a pessoa faça um desconto, as construtoras vão continuar não querendo. Os bancos estão cheios de imóveis devolvidos”.

Leia também: Site mostra imóveis no Brasil muito mais caros que similares no exterior
Blog expõe espantosa 'bolha imobiliária' brasileira comparando imóveis com mesmo preço no Brasil e no exterior

Economista que previu a crise de 2008 diz que cidades brasileiras vivem bolha imobiliária
Jornal mostra castelos na Europa mais baratos que casas no Brasil

Em sua visão, com uma maior oferta no mercado, os preços dos imóveis e dos veículos irão cair. Para imóveis comerciais, a regra é a mesma. De acordo com o professor, 30% das salas comerciais estão vazias no Brasil.

A solução para quem quer comprar um imóvel ou um veículo é “relaxar”. De acordo com o Sr. Dinheiro, agora é hora de esperar, poupar e investir. “O ideal é investir no Tesouro Direto, que rende a inflação mais os juros, e esperar uma boa oportunidade. Os melhores títulos são aqueles pós- fixados, que a rentabilidade segue a variação da Selic”. Para quem tem pressa, o aluguel é a opção mais vantajosa no momento.

Há quatro anos, a Taxa Selic e, conseqüentemente, os juros para empréstimos caíram muito no Brasil. Para lucrar, os bancos decidiram facilitar a contratação de crédito imobiliário. Em 2013, segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os empréstimos para compra e construção de imóveis bateram recorde e totalizaram R$ 109,2 bilhões no país. As construtoras também pegaram dinheiro emprestado com os bancos para financiar os seus empreendimentos.

Com a alta procura, o preço dos imóveis começou a valorizar. De 2008 até 2013, o valor médio dos imóveis brasileiros subiu 121,6%. Agora, a Taxa Selic volta a aumentar para conter a inflação e os financiamentos deixam de ser uma boa para o brasileiro. O Sr. Dinheiro acredita que um grande número de pessoas não irá conseguir financiar seus imóveis e com a oferta maior, os preços irão cair.

Veja também: Vencedor do Nobel de Economia fez alerta sobre bolha imobiliária no Brasil
Bolha imobiliária brasileira vai estourar no primeiro semestre de 2014, diz renomado economista

“A crise imobiliária já está instalada. Até as construtoras estão devendo dinheiro para os bancos. Tem uma teoria que diz: ‘A frase mais perversa do mercado financeiro é: dessa vez é diferente’. Todas as crises financeiras começam com crises imobiliárias e não adianta dizer que dessa vez é diferente”.

Leia mais: 'Temos a maior bolha imobiliária da história da humanidade', diz Versignassi

Época Negócios e Folha Política

Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site