Select Menu
» » » » O que realmente acontece quando você toma antibióticos?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Um dos medicamentos mais prescritos no mundo moderno!

A evidência que prova o quão prejudicial esta prática pode ser já está disponível há algum tempo. A utilização rotineira de antibióticos e, além disso, despejá-los em nossa comida, tem levado a efeitos colaterais graves e perigosos, que afetam grandemente a saúde e o bem-estar de todos. Há casos em que os antibióticos podem salvar vidas, então eles têm o seu lugar. Mas a mudança de uso específico, bem determinado e ocasional para um uso amplo e, pior ainda, como medida "preventiva", em seres humanos e animais, é totalmente insano e parece extermínio.

Abaixo você terá algumas evidências fortes que confirmam esta afirmação:



Todo o comprimento do nosso aparelho digestivo é revestido com uma camada bacteriana proporcionando uma barreira natural contra os invasores, alimentos não digeridos, toxinas e parasitas. Se esse "revestimento" (barreira mucosa) for danificado, bem... você sabe o que acontece! Estas bactérias benéficas que protegem a parede do intestino também funcionam contra microrganismos patógenos invasivos produzindo substâncias semelhantes a antibióticos, agentes anti-fúngicos voláteis, e substâncias anti-virais. Eles envolvem o sistema imunológico para responder adequadamente aos invasores. Nossa flora saudável tem uma boa capacidade de neutralizar as substâncias tóxicas do nosso alimento e meio ambiente, inativar histamina e quelar metais pesados e outros venenos. Mais uma vez, tudo isso é possível se a "barreira" está intacta ... Sem uma flora intestinal funciona bem, a parede do intestino não só se torna desprotegida, mas também desnutrida.


A Dra. Natasha Campbell McBride oferece um resumo bem pesquisado, dos efeitos desastrosos mais comuns que envolvem diretamente os antibióticos:

destroem as bactérias benéficas no corpo humano, e não apenas no intestino, mas em outros órgãos e tecidos;
eles mudam as bactérias, vírus e fungos de benigno a patogênicos, dando-lhes a capacidade de invadir tecidos e causar doenças;
eles fazem as bactérias resistentes aos antibióticos, por isso a indústria tem que trabalhar em novos antibióticos mais e mais poderosos para atacar essas novas bactérias alteradas. Um bom exemplo é a tuberculose, onde ampla utilização de antibióticos criou novas variedades de Mycobacterium tuberculosis resistentes a todos os antibióticos existentes;
eles têm um efeito direto negativo sobre o sistema imunológico, tornando-nos mais vulneráveis à infecções, o que leva a um ciclo vicioso de mais antibióticos e mais infecções.
O problema do uso excessivo de antibióticos, na verdade, cresceu em proporções, porque se trata não só de medicamentos, mas está em alimentos convencionais também! Desta forma, estamos expostos indiretamente aos antibióticos, desde que nascemos e os seus efeitos negativos são reais.



Animais de fazenda são rotineiramente tratados com antibióticos, por isso todos os produtos feitos destes (carne, leite, ovos), também irão nos fornecer um suprimento constante de antibióticos e bactérias resistentes aos antibióticos, desenvolvidos pelos animais em seus corpos, em conjunto com o toxinas que estas bactérias produzem.

Muitos grandes produtores de carne e aves utilizam antibióticos na alimentação de seus animais saudáveis simplesmente para compensar os efeitos da superlotação e saneamento pobre, bem como para promover um crescimento mais rápido. Todos os anos, cerca de 30 milhões de libras de antibióticos são vendidos para uso em animais destinados à alimentação. De fato, até 70 por cento de todos os antibióticos vendidos nos Estados Unidos, vão aos alimentos de animais saudáveis.

Peixes de viveiro e mariscos têm antibióticos adicionados, bem como uma grande quantidade de frutas, legumes, nozes e grãos, que são pulverizadas com antibióticos para controlar as doenças.

Os tempos modernos trouxeram a crença comum de que tudo tem que ser desinfectado e esterilizado. Mas foi comprovado por inúmeros estudos que o uso constante de desinfetantes convencionais e sabonetes antibacterianos também matam as bactérias benéficas existentes em nossas mãos, que se destinam a nos proteger de doenças. Em outras palavras, as bactérias resistentes - "superbactérias" - vão se desenvolver, e uma ex-gripe comum vai se transformar em uma infecção mais virulenta e mais difícil de tratar.

Considerando tudo isso, como você pode participar ativamente na mudança desses eventos graves?

... PARE de tomar antibióticos na primeira infecção, utilize antibióticos naturais, eficazes, seguros e potentes, sem efeitos colaterais. Exemplos: própolis crú, extrato de semente de uva, óleo de orégano, echinacea, Mel Manuka. Quando você realmente precisar fazer uso de antibióticos, sempre utilize probióticos, para neutralizar os efeitos negativos e manter uma flora intestinal saudável.

... Compre e coma apenas a carne, ovos e laticínios orgânicos, ou pelo menos que não hajam antibióticos adicionados (você já pode encontrar isto em rótulos de muitos produtos)

... Fique limpo usando produtos verdes naturais de limpeza para o seu corpo e casa, e evite sabonetes anti-bacterianos, bem como produtos químicos tóxicos. Os desinfetantes Cleanwell por exemplo, são absolutamente fantásticos e extremamente eficazes, eles vêm em vários tamanhos, cheiram bem e duram bastante.

... Viva uma vida saudável, coma alimentos integrais e assuma a responsabilidade de sua própria saúde preciosa, para que você não acabe em hospitais e centros de cuidados de longa duração, que são os mais expostos à doenças que nunca acabam.

Fonte: Waking Times e http://noticias-alternativas.blogspot.com.br/2013/04/o-que-realmente-acontece-quando-voce.html

Marcos Paulo Goes

CEO do Site Libertar e fundador da Frente de Libertação, Restauração e Resistência. Evangelista, estuda escatologia e Nova Ordem Mundial há 20 anos.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

2 comentários - Comente aqui.

  1. Sabe o que REALMENTE acontece quando você toma antibióticos de forma correta, com acompanhamento médico? Você tem grande chance de viver uns 100 anos. Agora, se você não toma, assim como faziam nossos antepassados remotos (porque esse medicamento não existia)? Se conseguir chegar à idade adulta, você morre com 20, 30 ou 40 anos. Tá bom pra você?
    Obs.: A expectativa de vida no mundo só aumenta. Péssimo isso, né não!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Péssimo mesmo! Quase ninguém quer viver tanto. Faço 62 anos breve, não gosto de médicos, não sei se tenho ou não alguma doença de idosos, mas não sinto nada. Tenho até medo de viver demais. Quando me cansar, vou começar a frequentar médicos. Quem sabe eles apressam a coisa, como gostam de fazer com os que não têm os milhões almejados.

      Excluir

Comente!