O que está acontecendo na Venezuela? Uma conspiração ou paranoia? - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

13 de abr de 2013

O que está acontecendo na Venezuela? Uma conspiração ou paranoia?

maduro
Ao ler "EUA", leia-se "Elite Globalista"...

Funcionários do governo venezuelano publicaram uma conversa gravada no sábado que supostamente revela o uso de "mercenários" pela oposição venezuelana para criar o caos na Venezuela até à realização de eleições no próximo domingo.

O presidente interino Nicolas Maduro fez o anúncio em um evento de campanha no sábado, garantindo que o grupo de "mercenários" já estavam na Venezuela, e estão buscando realizar três objetivos antes de eleições da próxima semana: sabotar a rede elétrica, aumentar o número de assassinatos no país, e assassinar Maduro.

"Da América Central nós tivemos informações de que um grupo de mercenários tem entrado no país, com a coordenação do Centro-americano de extrema direita e alguns setores ligados ao candidato da oposição", disse ele.

Maduro disse que dos EUA os funcionários Roger Noriega e Otto Reich estavam por trás do plano, em conjunto com setores de direita de El Salvador e Venezuela, e tinham pago os "mercenários" para matá-lo. "Eles querem me matar, porque eles sabem que não podem ganhar as eleições em 14 de abril", disse ele.


Pouco depois que Maduro fez a acusação, o chanceler Elias Jaua apareceu no canal de notícias Telesur a deu mais detalhes. "Através de nossas agências de inteligência, registramos conversas entre os grupos de direita onde discutem usando mercenários centro-americanos para realizar planos de desestabilização no país", disse ele. Jaua explicou que os grupos envolvidos são liderados por um coronel aposentado das forças armadas salvadorenhas, David Koch Arana...



...que é supostamente ligados ao terrorista cubano Luis Posada Carriles...



...e a operação é coordenada pelo salvadorenho direitista político Roberto d'Aubuisson...



Em uma conversa gravada entre d'Aubuisson e Arana Koch, planos vagos são discutidos para se envolver em atividades dentro da Venezuela, e a conversa também parece implicar a campanha Capriles nos planos. Jaua leu uma parte do diálogo que teriam ocorrido entre os dois indivíduos, que passaram da seguinte forma: Roberto d'Aubuisson: "Como vão as coisas para o sul? Você não me deu os relatórios .... São os relatórios que estamos enviando-lhe útil? " David Koch Arana: "Eu tenho os relatórios, mas eu não os enviei para você ainda ... Supostamente eles informaram o governo venezuelano que há estrangeiros promovendo interferência na situação política.

Capriles conseguiu encontrar lugares seguros para que nosso povo possa relaxar. A equipe já chegou e eles estão trabalhando juntos. Um grupo já está trabalhando nas ruas para desorientar o voto. " Roberto d'Aubuisson: "Você disse a eles que deveriam ser como nós trabalhamos na campanha aqui? Só tome cuidado. Lembre-se que eles têm oferecido o seu apoio em caso de vitória, e isso seria bom para nós. Eu não sei como os outros grupos que enviamos daqui estão trabalhando, mas eu espero que eles não se choquem uns com os outros ou tenham conflitos, porque eles não se conhecem.

Vou conversar com eles para ver como devemos organizar as operações lá. Jaua disse que o áudio completo da conversa seria tornado público nos próximos dias. Ele também assegurou que eles foram tomar medidas imediatas para encontrar e neutralizar os alegados "mercenários", e que as forças de inteligência haviam sido implantadas em todo o país. "Queremos dizer ao povo venezuelano que possam manter a calma. Forças de segurança do Estado estão atrás desses grupos e esperamos identificar e neutralizá-los nos próximos dias para que possamos impedi-los de gerar qualquer tumulto ", disse ele.

De acordo com Jaua, o plano faz parte de uma estratégia maior da oposição venezuelana para desestabilizar o processo eleitoral como uma forma de adiar as eleições da próxima semana. "Lembre-se que apenas alguns dias atrás, alguns porta-vozes da oposição sugeriram ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) de que as eleições devam ser adiadas, porque eles sabem que não podem vencer em 14 de abril, por isso que eles estão tentando ganhar tempo", ele disse. Nicolas Maduro também alegou ter provas de um encontro entre um oficial dos EUA e membro da oposição política do partido Primero Justicia em que se discutiu sobre os apagões no estado oriental de Bolívar, entretanto, novos detalhes não foram fornecidos. A campanha Capriles não comentou ou respondeu a nenhuma das alegações.

Fonte: http://americanfront.info/
Links postados por esse blog

Via: http://prezadocarapalida.blogspot.com.br/

Um comentário:

Anônimo disse...

hoje a nasa emitiu na mídia um alerta de forte tempestade solar ,mas como eu havia dito antes, o site da apolo11 esta sendo "fraudado" nas últimas 2 semanas, os graficos apontam tudo normal e agora eles contradizem dizendo que esta vindo uma onda de plasma pra terra! Afinal onde está a verdade? Pesquisem e vocês verão que não sou louco!

Popular