O Tiroteio em Sandy Hook foi uma Conspiração? - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

21 de jan de 2013

O Tiroteio em Sandy Hook foi uma Conspiração?


2012 foi um ano infelizmente definido por estranhas mortes e horríveis fuzilamentos em massa. A atenção da mídia para esses eventos superou qualquer outro tipo de notícia no ano passado, talvez até mesmo as eleições americanas. Até agora, o julgamento de James Holmes e o tiroteio em Sandy Hook estão dando manchetes em todo o mundo. Em ambos os casos, os autores dos assassinatos foram imediatamente elevados ao status de celebridades e, em cada caso, o número de mortes que causaram foram contadas como se fossem estatísticas de competição.


Durante a cobertura do fuzilamento de Sandy Hook, fontes de notícias continuamente se referiam ao massacre como o "segundo tiroteio mais mortal na história", como se tudo fosse uma competição e, mais estranho ainda, como se, de alguma forma, ele ficasse aquém do 1º lugar. Assim as redes de notícias se alimentaram de morte e desespero da mesma maneira que as hienas se alimentam de cadáveres de animais. O público, o espectador de TV, foi, mais uma vez, colocado face a face com a cultura da morte, que define a nossa era, onde o choque, trauma, horror e entretenimento se fundem em uma matéria distorcida e pervertida. Visto que uma nação inteira (EUA) está em estado de choque, milhões de pessoas com corações tristes assistiram às imagens transmitidas por emissoras durante a sua "cobertura ao vivo", ouvindo a "informação" sendo repetida várias vezes por locutores diferentes. No final, um outro evento traumático é incorporado no inconsciente coletivo e uma outra história horrível ainda define nossa era.


Essas inúmeras horas de cobertura ao vivo indicam um único aspecto positivo: Elas às vezes permitem que informações não filtradas acabem escapando, que, por vezes, fornecem diferentes perspectivas sobre a história e o que vem a ser conhecido como a versão "oficial". Por exemplo, nas primeiras horas que se seguiram ao tiroteio em Sandy Hook, várias fontes jornalísticas mencionaram a prisão de um possível segundo atirador. Essas fontes confirmaram a prisão de um homem adulto vestindo calças camufladas que fugiu para a floresta logo após os disparos. No entanto, após a primeira hora ou mais de cobertura, nenhuma mais palavra sobre esse homem foi dita. Nenhuma informação sobre esse indivíduo foi relatada pela mídia de massa. Quem era ele? Foi ele um outro atirador? Um assistente? Se ele não tinha nada a ver com o tiroteio, por que foi perseguido dentro do bosque, e por que não temos notícias dele? Como é que nenhuma câmera pegou seu rosto?

Quem foi Adam Lanza?


Vamos dizer que Adão Lanza seja o único atirador nessa tragédia. Quem é ele? Porque é que existe apenas uma imagem estranha em preto e branco de seu rosto disponível? Como é que há pouca ou nenhuma informação sobre ele, sobre sua história, sobre a sua vida, onde andava, e assim por diante? Ele era mesmo autista ou um doente mental? Não xistem registros médicos sobre isso? Por que ele foi tão eficiente durante o tiroteio? Não existem gravações da segurança disponíveis?

Nas semanas seguintes ao tiroteio, essas questões foram respondidas parcialmente e as coisas vão provavelmente permanecer assim. A história oficial parece estar estabelecida, um rosto foi anexado ao evento e é isso é que a mídia de massa vai divulgar ao público. Quando muitas perguntas básicas que cercam um evento permanecem sem resposta, as chances são de algo está sendo escondido. Ou algo foi fabricado!

Será que tanto o tiroteio em Sandy Hook quanto o tiroteio em Aurora foram realizados por bodes expiatórios com mente controlada, a fim de impulsionarem uma agenda obscura? Até o site Examiner.com mencionou as suspeitas de que Adam Lanza poderia estar sobre o controle mental Mk-Ultra. Dada a falta de transparência em ambos os eventos, é sinceramente muito difícil não considerar essa opção. Nessa época de satélites espiões, acesso à Internet, vigilância big brother, câmeras em todos os lugares, comunicação sem fio e assim por diante, é quase impossível para as autoridades não terem qualquer informação relevante sobre Adam Lanza. No entanto, por agora, tudo isso vai permanecer ''ultra-secreto'' e, enquanto isso, a atenção do público será transferida para uma nova agenda.

Eu, pessoalmente, não tenho nenhuma informação exclusiva sobre Adam Lanza, mas há muitos indícios que apontam para ele ser um produto da Programação Delta de Controle Mental - ou Programação de Assassinos. Ele estava aparentemente "fora de área" por vários anos (será que ele estava sendo programado?). Também, ele era habilidoso com armas e estava muito calmo e eficiente durante a realização do massacre.

Sincronicidades

Como todos os eventos que trazem um aspecto um pouco ritualístico, o tiroteio em Sandy Hook foi cercado por estranhas sincronicidades. Por exemplo, vários artigos em toda a web mencionaram que as palavras "Sandy Hook" foram vistas em um mapa durante o filme "O Cavaleiro das Trevas Ressurge". No filme, a ilha de Sandy Hook detém o estádio de Gotham, que o super vilão Bane demole.


Uma área chamada "Sandy Hook" marcada como uma "zona
de ataque" durante "O Cavaleiro das Trevas Ressurge".


Um fato estranho é que um kit promocional enviado para indivíduos influentes da indústria de mídia continha dois itens: a camisa e o mapa de Gotham City como visto no filme.



O kit promocional continha uma camiseta apresentando Bane e as palavras "Fogo
Sobe", juntamente com um mapa de Gotham City, incluindo uma ilha chamada
Sandy Hook. A imagem acima é um Printscreen do site FirstShowing.net.

No mapa, pode-se ler claramente que "Sandy Hook" é uma "zona de ataque".




Essa é certamente uma estranha conexão entre o tiroteio em Aurora (que ocorreu durante a estreia de "O Cavaleiro das Trevas Ressurge") e o tiroteio em Sandy Hook. Isso é tudo coincidência? São as mesmas pessoas que estão por trás de ambos os ataques? Foi tudo isso pré-planejado? São essas "coincidências" na verdade sincronicidades, como definida por Carl Jung, que aparecem para materializar, a fim de destacar uma camada de verdade?


O tiroteio em Sandy Hook também tem uma relação estranha com o filme "Jogos Vorazes". Como se afirma no artigo Jogos Vorazes: Uma Amostra da Nova Ordem Mundial, o filme basicamente retrata a matança ritualística de jovens retirados das massas, a fim de divertir e aplacar a elite. Fato estranho: o autor da história, Suzanne Collins, reside em Newtown, em Connecticut.


O Resultado Final


Não importa o que realmente aconteceu durante esses tiroteios, o resultado provavelmente se encaixa bem nos planos da elite. No plano político, as rodas já estão em movimento para modificar completamente a Segunda Emenda da Constituição dos EUA, que protege os americanos no seu direito de possuirem e usarem armas. Embora a Constituição dos EUA seja um documento sagrado e intocável, agora, aparentemente, apenas um ou dois eventos traumáticos da mídia levou a debater permissões de violações severas a ele. Agora estamos vendo um grande impulso contra os direitos de propriedade de armas. Um dos principais objetivos da elite é o de tornar a Carta de Direitos obsoleta ... e isso está acontecendo atualmente.

Em um nível mais profundo, os fuzilamentos em massa de 2012 forçaram nossas mentes coletivas a continuar a pensar como a elite. No filme Videodrome - A Síndrome do Vídeo, onde os eventos ocorrem em situações ensaiadas que contam a história de inocentes sendo massacrados por pura maldade, por nenhuma outra razão a não ser pelo próprio mal. Se eles percebem isso ou não, as massas são participantes desses rituais, visto que choque coletivo, raiva, tristeza e incredulidade emanam de cada família na América, dando mais poder a esses rituais e ampliando o seu impacto sobre o mundo. Em meu artigo sobre o filme O Segredo da Cabana, citei o livro Secret Societies and Psychological Warfare para descrever a finalidade de assassinatos em massa e sua cobertura pela mídia de massa. Eu acredito que vale a pena citar de novo um trecho do livro, pois o tiroteio em Sandy Hook parece seguir o mesmo padrão.

"É claro, muitos assassinatos em série não são nada mais do que o trabalho de um único indivíduo agindo fora de um filme de horror que ele já assistiu ou respondendo a poderosos impulsos "psicóticos" de agressão e predação. Mas muitos outros assassinatos em série envolvem um culto protegido pelo governo dos EUA e pela mídia corporativa, com fortes vínculos com a polícia. Esses assassinatos ritualísticos são realmente um intricada coreografia; realizada, primeiro, em uma escala muito íntima e secreta, entre os iniciados, a fim de programá-los, depois em grande escala, amplificada incalculavelmente pela mídia eletrônica. No final o que temos é uma transmissão ritualística, altamente simbólica, transmitida para milhões de pessoas, uma inversão satânica; uma missa negra, onde os "bancos" são preenchidos por toda a nação e através da qual a humanidade é paganizada, brutalizada e rebaixada nesta fase "Nigredo" do processo alquímico.

O francês Antonin Artaud, arquiteto e adepto da teoria do "Teatro da Crueldade" com seu poder transformador, e a inspiração para a mídia do sexo e da morte extrema de nosso tempo, disse sobre o processamento da Mente de Grupo: "Além de feitiçaria de feiticeiros do campo, existem truques de hoodoo global em que todas as consciências participam periodicamente... É assim que forças estranhas são despertadas e transportadas para o cofre astral, para aquela cúpula escura que é composta acima de toda... a agressividade venenosa das mentes malignas da maioria das pessoas ... a opressão tentacular formidável de uma espécie de magia cívica que logo aparecerão indisfarçáveis.

A questão de controlar a humanidade com palavras e símbolos esotéricos codificados dentro de um jogo, um espetáculo de mídia ou um ritual, é uma das mais difíceis para as pessoas compreenderem. É por isso que a maioria das pessoas são vistas com desprezo, como "profanas", "gentios" e "goyim" (gado) por uma sociedade secreta iniciática. "Eu acho que somos cultivados", disse Charles Fort. Foi Fort que também sugeriu que o homem deliberadamente inventou o dogma do materialismo, a fim de proteger-se da evidência daquilo que está sendo feito a ele por meio de métodos psico-espirituais de guerra transmitidos pela "coincidência", pelo simbolismo e ritual."

- Michael A. Hoffman, sociedades secretas e Guerra Psicológica

Fonte: VC e http://danizudo.blogspot.com.br/2013/01/o-tiroteio-em-sandy-hook-foi-uma.html

Um comentário:

Anônimo disse...

No filme O Legado Bourne tem um DR que inicia a matança dos seus colegas de trabalho.

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site