Irã perde seu perito em explosões de mísseis ao tentar usar ogiva nuclear sobre um míssil Shahab-3 - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

13 de nov. de 2011

Irã perde seu perito em explosões de mísseis ao tentar usar ogiva nuclear sobre um míssil Shahab-3

O Brig. Hassan Moghadam, chefe da Guarda Revolucionária (IRGC) e de desenvolvimento de mísseis e de seções do programa nuclear, foi morto em uma das duas explosões consecutivas que atingiram duas bases IRGC a 46 km a oeste de Teerã neste sábado 12 de novembro. A figura de mortalidade oficial é de 32. Quatorze horas após as explosões ainda podiam ser ouvidas novas explosões e incêndios lavravam. Fontes exclusivas do relatório DEBKAfile relatam que as bases estão localizadas em Malard, uma cidade no distrito de Shahryar. A instalação Moadarres foi a primeira a ser atingida, enquanto a segunda explosão e maior ocorreu em Amir-al-Mo'menin.

Sua força era tal que o Crescente Vermelho Iraniano enviaram 45 ambulâncias para as duas instalações e mais 23 ônibus convertidos em veículos de primeiros-socorros e um helicóptero para evacuar os feridos criticos.

No entanto, apenas seis equipes de resgate tiveram acesso à base Moadarres e nenhum deles foi autorizado a entrar em Amir-al-Mo'menin por causa da sensibilidade da instalação.

Quatorze horas depois das explosões, as explosões e os incêndios continuaram e se enfureceram. Ruas próximas foram fechadas e os repórteres afastados da cena.

Nossas fontes evidênciam de que a primeira explosão foi causada por uma tentativa fracassada de montar uma ogiva nuclear em um míssil Shahab-3 de alcance intermediário.

Foi poderoso o suficiente para quebrar janelas de lojas e danos em Teerã.Pessoas reunidas nas esquinas das ruas sem saber se Israel atacou instalações nucleares do Irã ou destruíndo bases de mísseis da Guarda Revolucionária .Recordaram a ameaça do Líder Supremo aiatolá Ali Khamenei na quinta - feira 10 de novembro de que levar á a guerra para as ruas de Tel Aviv se Teerã foi atacado.

O Porta Voz do IRGC , Brig. Ramedan Sharif, negou fortemente a especulação de que a base militar estava ligada ao programa nuclear iraniano. "Esta explosão não está relacionada com qualquer teste nuclear", disse ele em resposta a boatos. Ele insistiu que a explosão tivesse ocorrido em uma loja de munição que fazia parte da Guarda "auto-suficiência" do sistema, um termo que se aplica às instalações suas de munições e as fábricas de componentes de mísseis.

As autoridades iranianas, depois de levantar a figura de fatalidade a 32 militares, reteve informações sobre os feridos, a maioria dos quais transferidos para onde IRGC, em vez de hospitais civis. Alguns podem ter sido engenheiros ou cientistas estrangeiros cuja presença Teerã está ansiosa para esconder.

O Conselho de emergência que lida com acontecimentos extraordinários susceptíveis de afetar a estabilidade do regime, reuniu em sessão de emergência na noite de sábado.

Anteriormente neste sábado, DEBKAfile informou sobre as duas enormes explosões em duas separadaas bases militares a oeste de Teerã matando dezenas de Guardas Revolucionários Iranianos (IRGC), ferindo muitos mais e prendendo um número desconhecido sob os escombros.

Em Teerã, 40 km de distância, janelas foram quebradas e danos causados a veículos e lojas. As explosões foram ouvidas no centro de Teerã.

Fontes militares iranianas e DEBKAfile informaram que as explosões podem ter sido parte de uma série planejada de ações realizada por grupos de dissidentes iranianos no mês passado.

A suspeita de sabotagem foi reforçada pela ocorrência sexta-feira de um grande incêndio em um armazém de Teerã usado de acordo com nossas fontes pelo IRGC para a engrenagem de dispersão de multidão.
A base de munição explodiu sábado na cidade de Malard no distrito Shahryar que possui grandes quantidades de balas de borracha, gás lacrimogêneo e munições e outros. Pouco tempo depois, a segunda explosão atingiu um depósito de armas leves em um acampamento militar do Bidganeh vários quilômetros de distância.Que ambos foram acidentes é dificil de se acreditar.
As duas explosões foram confirmadas pelo deputado iraniano Hossein Garussi sem mais detalhes.

Teerã desbaratou recentemente um grupo armado dissidente chamado Oghab.Três membros foram executados e os outros foram autorizados a fugir do país.Uma organização com esse nome funciona nos Estados Unidos, mas seu líder, negou envolvimento em qualquer operação de sabotagem dentro do Irã.

2 comentários:

Anônimo disse...

Só vamos saber o poderio militar do Irã, quando a guerra começar de verdade. Melhor seria que tudo isso fosse só boato...estamos à beira do Apocalipse !

Anônimo disse...

pára de falar besteira

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site