Opa! Estão infectando mosquitos com bactérias para que não transmitam mais o vírus da dengue. Mas e a bactéria? Estaria Bill Gates por trás disto? - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

26 de ago de 2011

Opa! Estão infectando mosquitos com bactérias para que não transmitam mais o vírus da dengue. Mas e a bactéria? Estaria Bill Gates por trás disto?

Como é que é? Estão infectando mosquitos Aedes aegypty com bactérias para que eles parem de transmitir o vírus da dengue em humanos? Mas que segurança temos acerca desta bactéria Wolbachia pipientis? Será que estão trocando seis por meia dúzia? Será que estão usando a justificativa de erradicar a dengue, e nisto, disseminarem uma nova doença? Podem ter certeza, nada é para o nosso bem! Algo estranho está sendo implementado... Algo em prol da redução populacional! Alguém se lembra do eugenista Bill Gates? Ano passado foi noticiado que ele estaria financiando projetos ligados ao mosquito, e também, produção de vacinas "contra" o vírus da dengue. É... Vamos nos preparar... Enquanto o imbecil coletivo se distrai com futebol, a tirania eugenista silenciosamente aplica sua implementações. Veja a notícia:
Uma pesquisa realizada na Austrália, pela Universidade de Queensland, desenvolveu uma nova técnica que pode revolucionar o combate ao mosquito da dengue e sua transmissão. Os cientistas descobriram que uma bactéria chamada Wolbachia pipientis pode impedir que o mosquito Aedes aegypty adquira o vírus responsável pela dengue, desta forma ele passa a não transmitir mais a doença quando pica o ser humano.

Essa bactéria é transmitida de mãe para filho, então os pesquisadores infectaram os ovos do mosquito em laboratório e em médio ou longo prazo, a bactéria se espalhará a toda a população de mosquitos. A ideia dos cientistas é espalhar os mosquitos que possuem a bactéria na natureza para que eles repassem aos demais, freando assim a transmissão da doença.

Este tipo de mecanismo já havia sido descrito anteriormente em 2009, em uma pesquisa, no entanto os resultados conseguidos com a pesquisa deste ano e que foram publicados nesta quarta-feira (24) trazem novidades importantes, que aperfeiçoaram as técnicas de combate a dengue.

Segundo pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz, que participaram da pesquisa australiana, os estudos foram feitos com subtipos diferentes da bactéria. No primeiro trabalho foi atingido o resultado esperado, que era barrar a transmissão do vírus da dengue nos mosquitos. Mas, os insetos passaram a apresentar problemas em suas funções, logo seria impossível soltá-los na natureza. Na segunda tentativa, os resultados foram bons e os mosquitos ainda ficaram saudáveis e os mosquitos foram soltos no meio ambiente e conseguiram retransmitir a bactéria para os demais insetos e conseguiram frear o contagio pela dengue.

Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site